Falcão diz que expulsão foi absurda e se sente seguro no comando do Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

Paulo Roberto Falcão não se vê ameaçado no Internacional. Depois do empate com o Fluminense, o 11º jogo sem vitória do time, quinto com seu comando, o treinador disse que não considera ameaça a seu cargo. 

"Me sinto completamente a vontade e em condições. Vamos tentar reverter isso" disse o treinador. 
 
Antes, o vice-presidente Pedro Affatato tinha afirmado que ele 'era o treinador, até que provem o contrário', sem garantir o comando. 
 
"Vocês tiveram a chance de perguntar para ele. Falaram com ele, vice eleito, não posso responder absolutamente nada em relação a isso. Tiveram como perguntar para isso, não teria como responder", completou. 
 
No empate com o Fluminense, em que o Inter esteve perdendo duas vezes durante o jogo, Falcão perdeu a cabeça, discutiu com um auxiliar e acabou expulso. Segundo ele, de forma absurda. 
 
"Tivemos dificuldades no jogo, mas jamais achei que fossemos perder. Tive uma expulsão que considero absurda. Quando sou expulso com razão, peço desculpas aos atletas. Hoje não pedi. Toda vez que vivo isso no futebol, e não são poucos anos, quando tem mais briga, discussão do treinador, eu sempre vi ser chamado a atenção. Que o o juiz viesse falar comigo. Ele não fez isso. Isso evidentemente dificultou. Mas o André foi muito bem, tínhamos tudo definido o que fazer e os jogadores entenderam a discussão", disse. "Mas não vou falar mais sobre isso porque já aconteceu comigo e me prejudiquei ainda mais", completou. 
 
Na súmula, foi exatamente isso o relatado. Segundo o documento, Falcão chamou o árbitro de 'medíocre' pois deveria ter conversado com ele antes da expulsão. 
 
Em relação a partida, o treinador reconheceu as dificuldades impostas principalmente pelo gol sofrido no começo do jogo. Além do prejuízo da tensão por conta da proximidade com a zona de rebaixamento. 
 
"Tivemos um gol com dois minutos [De Scarpa]. E o que chamou atenção foi a manifestação do torcedor. Tivemos altos e baixos, muitos erros de passe, o que é normal dentro da situação que se vive, se perde a naturalidade, e acaba tendo erros mais que normal. Mas buscamos o empate, teve o contra-ataque, e um novo empate. Dentro da normalidade não seria ruim, mas na situação é claro que não é um resultado bom", finalizou. 
 
 O elenco do Inter está de folga nesta segunda-feira, o próximo compromisso será com a Chapecoense, fora de casa. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos