Após boa atuação de Jaílson, Palmeiras se mobiliza por preterido Vagner

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo

Sem o lesionado Fernando Prass – provavelmente até o final do ano -, Cuca possuía duas opções para o gol: Vagner e Jaílson. O primeiro recebeu chance, mas falhou diante da Chapecoense. A vaga caiu no colo do segundo, que agradou e recebeu elogios depois do triunfo por 2 a 1 sobre o Vitória. O discurso, no entanto, tomou outra direção.

Antes de mais nada, o elenco do Palmeiras – inclui-se o novo titular Jaílson –tratou de consolar o antigo titular, que perdeu a vaga após o erro em Chapecó. O primeiro a se mobilizar para com Vagner foi o próprio técnico Cuca, em entrevista coletiva.

"Na oração, fiz questão de oferecer a vitória para o Vagner, que é tão bom quanto o Jailson, mas não era o momento dele", resumiu Cuca, que tomou a decisão de trocar o goleiro titular depois da partida contra a Chapecoense, na qual Vagner cometeu a falha.

"A gente, como comandante, tem de tomar decisões. Às vezes não agrada, se você for agir com o coração não anda. Tem de agir com a razão, e foi o que fizemos no caso do Vagner e do Jaílson", declarou.

Beneficiado pela mudança, o próprio Jaílson tratou de recordar-se do antigo titular. O goleiro de 35 anos até ofuscou o fato de estrear em um jogo de Série A para dar força ao amigo.

"Cuca falou que dedicou a partida ao Vagner. Não é fácil a vida de goleiro, só joga um, ainda mais quando tem um paredão como o Prass, que é um ídolo da torcida. Temos que pegar as coisas boas dele. Conversei com o Vagner depois do jogo, ficamos juntos na concentração também. Sabemos que a vida não é fácil", declarou.

Lucas Barrios também tratou de citar Vagner após a vitória do último domingo. O atacante paraguaio, autor do primeiro gol, ressaltou a dedicação do companheiro no dia a dia, a qual despertou a confiança de Cuca no paranaense para a vaga de Fernando Prass.

"O Cuca falou, estamos 100% com Vagner, ele foi bem contra o Atlético-MG, sempre trabalha 100%. Estamos com ele, às vezes acontece, mas somos um grupo muito unido e como o Jailson ganhou parabéns, é bom retomar a liderança", analisou o atacante, elogioso à decisão do treinador.

"Para ele (Vagner) é importante ser preservado, um jovem com muito futuro, acho que se hoje ele jogasse iria bem, como o Jailson. Mas futebol é assim, muitas vezes o treinador opta por outro jogador, mas acho que foi para preservar e que ele quando voltar volte de outra maneira", prevê o camisa 8.

A boa atuação diante do Vitória – com pelo menos três defesas importantes – deve manter Jaílson no time titular para o compromisso do próximo domingo, quando, a partir das 18h30 (de Brasília), a equipe alviverde enfrentará o Atlético-PR, na Arena da Baixada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos