Atlético-MG faz a quina e fecha o primeiro turno no G-4

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte (MG)

O Atlético-MG só dependia de suas próprias forças para terminar a primeira metade do Brasileirão no G-4. Para isso, era preciso vencer a Chapecoense dentro do Independência, nesta noite de segunda-feira (8). E a meta foi alcançada. Com gols de Carlos Cesar, Robinho e Maicosuel, o time mineiro ganhou por 3 a 1 (Bruno Rangel descontou).

De quebra, o Galo ainda fechou o turno com uma "quina perfeita", triunfando nos últimos cinco jogos, feito inédito da equipe na temporada.

Com o resultado, o Atlético-MG ainda aguarda os jogos de outros concorrentes, mas a vitória e os 35 pontos na tabela já o garantem pelo menos entre os quatro primeiros colocados no primeiro turno. O Corinthians ainda joga nesta noite de segunda, enquanto o Grêmio fará sua partida no início de setembro. A Chapecoense encerra a metade do Brasileiro com 24 pontos.

O melhor: Maicosuel jogou muito e fechou a conta

Difícil foi citar apenas um melhor jogador em campo pelo lado do Atlético-MG. Mas ninguém conseguiu superar o desempenho de Maicosuel. O jogador está se firmando cada vez mais desde que voltou de empréstimo e foi um dos pilares do forte ataque alvinegro. Ainda antes de ser substituído, fechou a conta e marcou o terceiro gol do Galo.

Galo envolve com futebol bonito e troca de passes

Tocando de pé em pé, o Atlético foi envolvente desde o início. Nas primeiras chances de um começo arrasador, faltou pontaria para acertar o alvo. Mas até quando Pratto errou sua finalização, Carlos Cesar consertou o lance e apareceu dentro da área para inaugurar o placar. Jogando bonito, a equipe alvinegra esteve perto de aumentar, não fosse Danilo, autor de um milagre de pé que tirou o gol de Pratto. O que o goleiro não contava era com a falta de eficiência de sua zaga, que não conseguiu afastar a bola de dentro da área e ainda viu Robinho marcar o segundo do Galo antes do intervalo. Depois de um segundo tempo inteiro cozinhando a partida, o Atlético novamente foi mortal na rapidez de seus jogadores. Após passe de letra de Robinho e ajeitada de Luan, Maicosuel marcou o terceiro.

Chapecoense não se acovarda, mas é completamente dominada

A intenção de tirar a velocidade do jogo e diminuir a intensidade do Atlético durou pouco. Até os 15 minutos, a Chapecoense bateu de frente com os donos da casa e explorou bem os contra-ataques, assuntando o goleiro Victor por duas vezes. O que a equipe não conseguiu foi suportar bombardeio alvinegro. Preocupada demais com Pratto e Fred, viu o lateral Carlos Cesar fazer o primeiro gol. Mais cautelosa após a desvantagem, a Chape diminuiu suas ações para não dar tanto espaço e forçou mais os chutes em longa distância e a bola aérea (marcou um gol de bola parada, corretamente anulado). Apesar de não jogar mal, foi novamente alvo do poderio atleticano e levou o segundo antes do intervalo. Correu atrás, marcou mais presença no campo de ataque e buscou pelo menos seu gol de honra no segundo tempo, que saiu com Bruno Rangel, de cabeça, já com a vitória anfitriã selada. Apesar da derrota por 3 a 1 diante de um oponente claramente superior, o time catarinense caiu de pé no Horto.

Marcelo deixou o time jogar e ficou de camarote na beira do campo

Ele não precisou mexer muito nem orientar seus jogadores com frequência. Além de repetir a escalação que superou o São Paulo no Morumbi, Marcelo Oliveira voltou a ver aquilo que gosta em campo: um time seguro, sem dar muitos espaços, e intenso na frente, com bastante movimentação.

Interino viu a coragem que queria, mas faltou técnica

Com a suspensão do técnico Caio Júnior, a Chapecoense foi comandada pelo interino Almir dos Santos. Antes da partida, o treinador disse que queria ver seu time bem organizado defensivamente e com coragem para atacar. O pedido até deu certo na maioria dos lances. A Chape só não contava com a força do Atlético em casa, que conseguiu desestruturar o time catarinense e construir a vitória ainda no primeiro tempo.

ATLÉTICO-MG 3x1 CHAPECOENSE

Motivo: 19ª rodada, Brasileirão 2016
Data/Hora: 08/08/2016, às 20h
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)

GOLS: Carlos Cesar, 20'1ºT (1-0); Robinho, 42'1ºT (2-0); Maicosuel, 33'2ºT (3-0); Bruno Rangel, 45'2ºT (3-1)
Cartões amarelos: Lucas Gomes (CHA)
Cartão vermelho: Não teve.
Público/Renda: 17.484 pagantes/R$729.930,00.

ATLÉTICO-MG: Victor; Carlos César, Leonardo Silva, Erazo e Fábio Santos; Rafael Carioca e Leandro Donizete; Robinho, Maicosuel (Carlos - 35'2ºT), Lucas Pratto (Luan, 26'2ºT - Clayton, 38'2ºT) e Fred. Técnico: Marcelo Oliveira.

CHAPECOENSE: Danilo; Gimenez, Willian Thiego, Filipe Machado e Dener; Gil, Josimar, Cléber Santana e Tiaguinho (Lucas Gomes - Intervalo); Kempes (Martinuccio - 25'2ºT) e Hyoran (Bruno Rangel - 35'2ºT). Técnico: Almir dos Santos (Interino).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos