Corinthians vive "DR" com torcida e sofre com aproveitamento em casa

Do UOL, em São Paulo

Todo mundo que já manteve um relacionamento sabe que a sigla "DR" significa discussão de relacionamento. A expressão é a que melhor define a situação entre Corinthians e sua torcida neste momento.

O time ouviu vaias na noite da última segunda-feira no empate por 1 a 1 com o Cruzeiro, pela 19ª rodada do Brasileirão, e viu seu treinador ser xingado de burro por parte dos mais de 30 mil torcedores que foram ao Estádio do Pacaembu. Elias foi o que mais se mostrou incomodado.

O volante criticou a atitude do público e causou furor entre torcedores das mais diferentes equipes ao dizer que os alvinegros estavam "reclamando tanto que até parecia a torcida do São Paulo". Depois, ainda fez uma brincadeira e disse que preferia ver seu carro quebrado a ouvir vaias antes do fim dos 90 minutos e questionou o rótulo de Fiel.

"Este ano está um pouco diferente, não sei o que aconteceu. Deixaram de ter paciência com a gente. Nem digo que foram as organizadas, a gente já teve reunião com eles e sabemos que estão ao nosso lado. Acho que é o torcedor comum, que critica jogadores e a gente sente quando criticam o companheiro, o treinador e isso pode influenciar no nosso desempenho. Sabemos da pressão que é aqui, mas o jogador quer é sentir a Fiel torcida. A gente até brinca. Preferimos que eles vão lá quebrar nosso carro do que ir vaiar antes dos 90 minutos. Quando a torcida está com a gente, ficamos quase imbatíveis", afirmou.

Elias não ficou sozinho nessa. Cássio, que já é ídolo do clube, disse ter notado a mesma mudança de comportamento. Segundo ele, é preciso que a torcida volte a ser como era antigamente para o Corinthians ter mais chances de conquistar o Brasileirão.

"Cada um faz o que achar melhor, mas se eles nos apoiassem ia ser muito melhor. Eles precisam entender que teve muita mudança, mudou o treinador e mesmo assim estamos no topo, brigando pelo título", analisou o goleiro em entrevista à Rádio Globo

Entre os próprios torcedores, há quem reclame do comportamento da torcida corintiana neste momento, especialmente após a mudança recente para Itaquera. É fato, no entanto, que o time é quase imbatível lá. No total, o aproveitamento ultrapassa a casa dos 80%. No ano passado, na conquista do Brasileirão, a equipe beirou a perfeição atuando na zona leste.

No Brasileirão, como mostrou o Blog Futebol em Números, o desempenho do Corinthians é de 77,8%. Aparentemente, o número não é tão ruim, mas os seis pontos perdidos atuando em casa colocam os corintianos atrás de Atlético-PR, Palmeiras, Grêmio e Santos. 

Uendel admtiu que os pontos perdidos estavam fora dos planos e desestabilizam os corintianos na busca pelo título.

"Esse jogo era bom para a gente reassumir a liderança, jogar em casa", começou. "Mas parece que nenhum time quer disparar. Estamos a dois pontos do líder e sempre entre os seis, sete times que vão brigar. Mas esses empates minam um pouco a nossa confiança", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos