Romero compreende vaias no Corinthians e se cobra por chances perdidas

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Vorley/AGIF

    Romero vem desperdiçando chances de gols nas últimas rodadas do Brasileiro

    Romero vem desperdiçando chances de gols nas últimas rodadas do Brasileiro

As vaias de torcedores ao técnico Cristóvão Borges renderam assunto na manhã desta quarta-feira no CT Joaquim Grava. Entrevistado do dia no Corinthians, o atacante Romero defendeu o comportamento do público, que criticou o comandante corintiano durante o empate por 1 a 1 contra o Cruzeiro, no Pacaembu.

"É normal que a torcida fique vaiando, alguma coisa assim, é normal. A gente tem que estar concentrado no nosso jogo, no campeonato, essas coisas vão acontecer. É normal, o Corinthians é um time muito grande, quase 40 milhões de torcedores, é normal que vaiem", disse Romero.

"Acho que a postura da torcida é normal, é coisa de troca de treinador, é normal. A gente sempre trabalha para fazer nosso melhor e agora a gente está brigando. Estamos só dois pontos do líder Palmeiras. (...) A gente sabe da adversidade que vai passar no Brasileiro. É muito difícil, você vê a tabela, todo mundo está junto, brigando para se manter na liderança", acrescentou.

Não apenas Cristóvão sentiu as críticas do torcedor corintiano no Pacaembu. Quando deixou o gramado, o próprio Romero ouviu vaias - embora, na sequência, a reclamação dos torcedores tenha se direcionado para o treinador.

Sem balançar as redes há seis jogos, Romero se mostra consciente em relação ao seu desempenho atual. O paraguaio reconhece a queda depois de marcar gols em três jogos consecutivos e se cobra antes do compromisso contra o Grêmio, marcado para domingo.

"A torcida vaiou porque saí, porque não estava bem no jogo. Não estava fazendo bem meu trabalho, infelizmente não tive um jogo muito bom. Mas fico feliz por ter a oportunidade de jogar, tenho que aproveitar essa oportunidade porque a pedi", disse Romero, ciente de que a pressão só aumentará com mais gols perdidos.

"Contra o São Paulo tive uma chance, Figueirense, Internacional, Atlético-PR... Então as chances estão aí, só tenho que fazer gol, aproveitar essa oportunidade, treinar mais finalização e acertar o gol. Não tenho que ficar preocupado. Agora é só caprichar e fazer o gol", finalizou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos