Após lesão, Oliveira tem média de um gol por jogo e deixa Santos 100%

Do UOL, em São Paulo

A importância de Ricardo Oliveira para o time do Santos se torna ainda mais evidente nos números. O camisa 9 esteve em campo cinco vezes neste segundo semestre, e o time de Vila Belmiro venceu os cinco jogos (100% de aproveitamento) e marcou 14 gols. O centroavante balançou as redes cinco vezes e apresenta uma média de um gol por jogo.

Após anotar o gol do título do Santos no Campeonato Paulista, no dia 8 de maio, Oliveira ficou longe dos gramados durante mais de dois meses, devido a uma lesão no joelho. Retornou em 16 de julho e participou da vitória por 3 a 1 sobre a Ponte Preta. Não fez gol, mas deu uma assistência para Vitor Bueno marcar.

Depois de ser poupado do duelo com o Gama, no jogo de ida pela Copa do Brasil, enfrentou o Vitória – embora tenha jogada mal, viu o Santos ganhar por 3 a 2. Contra o Gama, marcou os três gols no triunfo por 3 a 0 e garantiu a classificação para as oitavas de final. Depois foi a vez do Cruzeiro, no Brasileiro, e o Santos ganhou por 2 a 0, com Oliveira em campo.

Ele voltou a ser desfalque por mais duas vezes: dores no joelho e uma virose impediram-no de encarar Flamengo (0 a 0) e América-MG (derrota por 1 a 0).

Na vitória por 3 a 0 sobre o Atlético-MG, nesse domingo, Oliveira anotou dois gols. Foram os dois primeiros dele na atual edição do Campeonato Brasileiro.

"Acho que o meu papel dentro do time é dar o meu máximo, meu melhor. Hoje meu melhor foi fazer dois gols, ter uma participação tática e, ao mesmo tempo, ser efetivo nas oportunidades que tive", declarou ao sair de campo, em entrevista ao Premiere.

O próximo compromisso do Santos será domingo, às 18h, contra o Coritiba, fora de casa. Ou seja, a equipe terá uma semana completa de treinamentos.

"Mesmo com todos os problemas, brigamos pela liderança. Esses são pontos inquestionáveis. O Ricardo Oliveira fez o quarto jogo [no Brasileiro], o [David] Braz fez uma das primeiras partidas. Isso nos motiva para buscar ainda mais", comentou Dorival Junior, citando os repetidos desfalques no elenco.

A partida contra o Coritiba será a última sem Zeca, Thiago Maia e Gabriel. Eles retornam da seleção olímpica na outra semana e, provavelmente, estarão à disposição para o confronto do dia 24 com o Vasco, pelas oitavas da Copa do Brasil.
 
"Entramos com a intensidade que a equipe sempre jogou na Vila Belmiro. Jogamos contra uma equipe dificílima. Eu considerava esse resultado fundamental", finalizou Dorival, sobre o triunfo diante do Atlético-MG.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos