Tchê Tchê nega medidas contra torcedor após caso de racismo e diz: 'Passou'

Do UOL, em São Paulo

Alvo da ira e preconceito de um torcedor do Atlético-PR na rodada do último domingo, o meio-campista Tchê Tchê se pronunciou sobre o assunto pela primeira vez. Na tarde desta quarta-feira, o camisa 32 do Palmeiras decidiu por um 'ponto final' no caso de racismo.

Com poucas palavras, Tchê Tchê optou por ignorar o assunto completamente." Isso me incomodou pouquíssimo, estamos tão bem no Brasileiro, que não deu nem tempo de pensar em nada", declarou o meia.

Perguntado sobre as medidas a se tomar a partir do ato do torcedor, Tchê Tchê procurou evitar a continuidade do caso. "De minha parte, não vou tomar nenhuma atitude. Passou", garantiu o destaque palmeirense.

Tchê Tchê sofreu com o ato racista de um torcedor do Atlético-PR enquanto subia ao gramado para aquecer no último domingo, antes do duelo que terminou com vitória palmeirense pelo placar de 1 a 0.

Durante a subida dos atletas do Palmeiras para o gramado, o torcedor disparou: 'Macacada. Tchê Tchê macaco". Ofendido, o meio-campista ainda olha na direção do homem responsável pelo ato.

Injúria racial, delito cometido pelo torcedor ao dirigir-se desta forma a Tchê Tchê, se enquadra no artigo 140, parágrafo 3º, do Código Penal, que prevê reclusão de um a três anos e multa, a qual corresponderá ao tipo de violência cometida.

O jogador decidiu não tomar nenhuma atitude, mas o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) deve enquadrar o Atlético-PR. O caso, que se enquadra no artigo 243-G ("praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência"), será analisado pela entidade.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos