STJD denuncia Atlético-PR por injúria racial de torcedor contra Tchê Tchê

Do UOL, em São Paulo

A injúria racial cometida por um torcedor do Atlético-PR contra o meio-campista Tchê Tchê, do Palmeiras, pode custar caro aos paranaenses. Na noite desta sexta-feira, a promotoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) denunciou o clube rubro-negro pelo ato cometido antes do duelo pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Atlético-PR foi denunciado no artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) - 'praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência'.

As penas para este caso variam entre suspensão pelo prazo de cento e vinte a trezentos e sessenta dias - se praticada por qualquer outra pessoa natural submetida ao código -  e multa, de R$ 100,00 (cem reais) a R$ 100.000,00 (cem mil reais). Perda de pontos para o clube, em casos mais graves, também serve como castigo.

O caso ganhou repercussão pelo flagra da TV Palmeiras/FAM, responsável por filmar os bastidores do clube. Quando os jogadores subiam para o aquecimento na Arena da Baixada, um torcedor chamou Tchê Tchê de 'macaco'; o meio-campista ainda olha na direção do atleticano, mas segue na direção do gramado.

O jogador, em entrevista recente, descartou qualquer ação contra o torcedor atleticano e negou qualquer incômodo sobre a injúria. "De minha parte, não vou tomar nenhuma atitude. Passou", declarou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos