Ábila marca de novo, Cruzeiro vence Santa Cruz e se afasta da degola

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

O Cruzeiro venceu o Santa Cruz, na manhã deste domingo (28), no Mineirão, e se distanciou ainda mais da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. O jogo válido pela 22ª rodada ficou 2 a 0 para o mandante. O meio-campista Robinho e o centroavante Ramón Ábila fizeram para a equipe de Belo Horizonte.

Com o resultado, o time comandado por Mano Menezes alcança a 14ª colocação, com 26 pontos, três a mais que o Internacional, primeiro time da degola. Os comandados de Doriva, por outro lado, permanecem na vice-lanterna do Brasileirão. O time segue com 19 pontos conquistados.

O melhor: Ramón Ábila alcança média impressionante pelo Cruzeiro

O argentino não para de marcar gols com a camisa do Cruzeiro. Neste fim de semana, ele brilhou mais uma vez e balançou a rede do Santa Cruz. Foi o quinto tento assinalado por Wanchope em oito rodadas do Campeonato Brasileiro. Ao todo, são seis bolas na meta em nove confrontos (o que inclui um jogo pela Copa do Brasil). A média do gringo é de 0,67 gol por jogo desde que chegou à Toca da Raposa II.

O pior: Matías Pisano faz partida muito ruim

O meia-atacante que está emprestado ao Santa Cruz, mas pertence ao Cruzeiro não convenceu. Ele iniciou o jogo atuando pelo lado direito do ataque do visitante, mas foi facilmente marcado por Lucas. Ao perceber a dificuldade do argentino, Doriva o deslocou para o centro do campo, mas o atleta foi mais uma vez presa fácil para os marcadores rivais. Lucas Romero impediu que o compatriota criasse as jogadas para os pernambucanos.

Torcida do Cruzeiro xinga o árbitro Sandro Meira Ricci

De volta a uma partida do Cruzeiro após quase seis anos, Sandro Meira Ricci foi hostilizado pelo público que compareceu ao Mineirão. Quando teve o nome anunciado no telão do Gigante da Pampulha, o árbitro foi xingado pelos mineiros. Os gritos de "ladrão, ladrão" foram entoados por boa parte dos presentes. A ira da torcida local se deve a um pênalti assinalado pelo juiz sobre Ronaldo em uma partida entre Corinthians e Cruzeiro, em novembro de 2010. À época, a infração foi bastante contestada pelos atletas da equipe de Belo Horizonte. Nos lances contrários ao time de Mano Menezes, os xingamentos se repetiram.

Cruzeiro tem problemas na criação, mas encaixa no 2º tempo

O Cruzeiro não conseguiu encaixar a sua proposta de jogo nos 45 minutos iniciais. Recuado e com menos posse de bola, a equipe ficou refém de jogadas pelos lados do campo. Os homens de ligação – Robinho e De Arrascaeta – ficaram presos à marcação adversária. Os laterais, portanto, tiveram que aparecer. As principais chances saíram dos pés de Edimar. Em uma delas, Rafael Sóbis finalizou para fora. Os comandados de Mano Menezes só conseguiram finalizações perigosas na etapa complementar. O curioso é que elas se transformaram em gol. Robinho acertou da entrada da área e Ramón Ábila aproveitou bobeira na marcação adversária para marcar.

Santa Cruz cria espaços e leva perigo ao gol de Rafael

O Santa Cruz iniciou o confronto na defensiva. João Paulo se posicionou como um terceiro volante, enquanto Matías Pisano e Keno recuaram pelos lados do campo, posicionando a equipe em um 4-5-1. A forma de atuar se alterou conforme o time se sentiu mais à vontade no Mineirão. A primeira oportunidade saiu em um lance de contra-ataque. Grafite exigiu ótima defesa de Rafael (conforme vídeo acima). Na sequência, Léo Moura mandou no travessão do mandante.

Cruzeiro não sofre gols pela 3ª vez no Brasileirão

Esta foi apenas a terceira partida do Cruzeiro sem sofrer gols na atual edição do Campeonato Brasileiro. A equipe não terminava um confronto com a defesa intacta desde 22 de junho de 2016, quando goleou a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, por 4 a 0. De lá para cá, foram 13 rodadas com a equipe tendo as redes balançadas. No triunfo sobre o Botafogo, por 1 a 0, os mineiros também não tiveram a meta estufada.

Grafite segue com seca de gols no Santa Cruz

Artilheiro do Santa Cruz na temporada, com 16 gols assinalados, Grafite vive um jejum incômodo. O centroavante não balança as redes adversárias há dez partidas. O último gol foi há dois meses, no revés para o Corinthians, por 2 a 1, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Desde então, ele entrou dez vezes em campo (nove pelo Brasileirão e uma pela Copa Sul-Americana) e não deixou a sua marca. Na derrota para o Cruzeiro, o atacante teve mais uma chance de marcar, mas parou nas mãos de Rafael.

Cruzeiro deixa de ser o pior mandante do Brasileiro

A vitória sobre o Santa Cruz, na manhã deste domingo (28), fez com que o Cruzeiro deixasse o posto de pior mandante da atual edição do Campeonato Brasileiro. A equipe comandada por Mano Menezes somou o 14º ponto dentro de seus domínios e superou América-MG (novo lanterna) e o próprio Santa Cruz.

Ficha técnica
Cruzeiro 2 x 0 Santa Cruz

Motivo: 22ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 28 de agosto de 2016 (domingo)
Horário: às 11h (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (SC/Fifa)
Assistentes: Nadine Schramm Camara Bastos (SC/Fifa) e Helton Nunes (SC)
Público/Renda: 49.208 pagantes / R$ 1.445.435,00

Gols: Robinho – 4'/2ºT (1-0); Ramón Ábila – 7'/2ºT (2-0)

Cartão amarelo: Lucas Romero, Ariel Cabral (Cruzeiro); Derley, Uillian Correia, Keno (Santa Cruz)

Cruzeiro
Rafael; Lucas, Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar; Ariel Cabral, Lucas Romero (Denílson), Robinho (Rafinha) e Giorgian De Arrascaeta; Rafael Sobis e Ramón Ábila (Willian).
Técnico: Mano Menezes

Santa Cruz
Tiago Cardoso; Léo Moura, Luan Peres, Danny Morais e Allan Vieira; Derley (Wallyson), Uillian Correia (Danilo Pires), João Paulo e Matías Pisano (Marion); Keno e Grafite.
Técnico: Doriva
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos