Coritiba faz quatro no primeiro tempo, atropela o Grêmio e foge da degola

Do UOL, em Porto Alegre

O Coritiba precisou de 38 minutos para atropelar o Grêmio. Antes do apito final do primeiro tempo, o time paranaense já vencia por 4 a 0, placar que se manteve até o fim do jogo desta quarta-feira (07), no Couto Pereira. O resultado complicou os gaúchos e tirou o Coxa da zona da degola. 

Raphael Veiga foi o destaque do time treinado por Paulo Cesar Carpegiani. Marcou um gol, que unido aos de Leandro, Neto Berola e Wallisson Maia determinaram o placar da partida. Aproveitando-se muito da falta de organização defensiva do Grêmio, que foi vítima fácil. 
 
Com 29 pontos, a equipe deixa a zona de rebaixamento, ainda mais com a derrota do Vitória, e pula também no saldo de gols, que vira 0. Já o Grêmio fica em situação complicada no objetivo de brigar pelo título brasileiro. Mais uma rodada fora atá do G-4, com 36 pontos, o Tricolor pode fechar a rodada quatro atrás da linha de classificação para a próxima Libertadores. 
 
Nervoso e desorganizado, o Grêmio pecou muito no começo do jogo. Levou gol de bola parada, Marcelo Grohe falhou em outro lance, saiu ao ataque e deu muito espaço. Roger Machado abriu mão dos três volantes antes mesmo dos 30 minutos de jogo, mas acabou vendo sua equipe cair ainda mais. No segundo tempo tentou o terceiro esquema no mesmo jogo, desta vez com três zagueiros, e nem assim teve grande evolução. 

Raphael Veiga dita ritmo da goleada

Com gol e assistência, o meia Rafael Veiga foi figura decisiva na vitória do Coritiba. O jogador por pouco ainda não marcou o quinto gol no começo do segundo tempo. 
 

Wallace Reis falha repetidamente na zaga

Wallace Reis teve uma jornada ruim na defesa do Grêmio. Errou marcação no primeiro gol, também estava fora do lugar no terceiro e contribuiu para a derrota do time gaúcho. 
 

Marcelo Grohe volta da seleção e leva quatro

Ao pegar um avião de Manaus e voar durante a madrugada, o goleiro Marcelo Grohe não sabia o que lhe esperava no Paraná. Acompanhado por Pedro Geromel, o goleiro voltou da seleção brasileira e já entrou em campo. Levou quatro ainda no primeiro tempo, com ao menos uma falha. 
 

Coritiba atropela usando erros do oponente

O Coritiba não parecia querer posse de bola ou mesmo trocar muitos passes. Pelo contrário, jogou por um lance, disputou cada palmo do campo como se fosse o último e tratou de buscar lances em velocidade para frente. Suas principais chances vieram de cruzamentos, seja em escanteio ou faltas laterais, todas conquistadas em esticadas ou lançamentos. E assim surgiu o gol que abriu o placar, de Wallisson Maia, de cabeça. E se antes de estar na frente o Coxa já preferia não ter a bola, depois então apostou na desorganização do adversário. E deu certo. Aos 30 minutos, depois de um erro gremista no ataque, Leandro marcou o segundo. E com toda facilidade deixada pelos espaços abertos na zaga rival, Rafael Veiga e Neto Berola marcaram e antes de 40 minutos já estava 4 a 0. No segundo tempo, o Coxa tratou de trocar passes e ouvir gritos de 'olé' vindos das arquibancadas. 
 

Grêmio dá muito espaço e sofre nas mãos do Coritiba

O Grêmio não criou praticamente nada ofensivamente, mas o pior estava no setor defensivo. Só chegou ao ataque quando reclamou pênalti, aos 13 minutos. O time apresentou uma série de falhas e deu muito espaço. Não tinha sido assustado até o meio da etapa inicial, mas depois vazou, e muito. Aos 21 minutos sofreu o primeiro gol em bola aérea. O problema repetido durante todo ano voltou a atrapalhar. Em seguida, mostrou-se nervoso e saiu de qualquer forma. Levou o segundo aos 30 em contra-ataque. E quatro minutos depois já estava três atrás. Perdido em campo, cada minuto parecia piorar a condição ao time de Porto Alegre. Quatro minutos mais tarde, mais um do Coritiba. No segundo tempo, o Grêmio até tentou sair par ao jogo, mas com três zagueiros esteve melhor protegido. Não marcou, mas ao menos não levou o quinto, que por pouco não aconteceu. 
 

Carpegiani monta time para 'jogar no erro' e dá certo

Paulo Cesar Carpegiani não teve qualquer receio de entregar o comando do jogo ao Grêmio. Deu a bola ao time gaúcho, que não soube ficar com ela. Sua equipe, com passes rápidos, chegou ao gol repetidamente e comprovou acerto na estratégia. 
 

Estratégia dá errado e Roger muda no primeiro tempo

Roger Machado optou por manter a formação em losango no meio independente da ausência do capitão Maicon. Ramiro foi quem entrou e Walace passou a ser o primeiro homem da marcação. Deu errado, tanto que Pedro Rocha entrou no lugar de Ramiro e acabou com os três volantes ainda na etapa inicial. Para o segundo tempo, quando já levava 4 a o, o treinador tirou o centroavante Henrique Almeida para colocar o zagueiro Kannemann. Melhorou, mas não o suficiente. 
 

Agenda

O Coritiba terá pela frente a Chapecoense, em Santa Catarina, no próximo domingo às 11h. Já o Grêmio recebe o Palmeiras em Porto Alegre, também no domingo, às 18h30. 
 
FICHA TÉCNICA
CORITIBA 4 X 0 GRÊMIO
 
Data: 07/09/2016 (quarta-feira)
Local: estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Árbitro: Wagner Nascimento Magalhães 
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés e Luiz Claudio Regazone
Cartões amarelos:  Iago (CTB), Neto Berola (CTB), João Paulo (CTB)
Gols: Wallisson Maia, do Coritiba, aos 21 minutos do primeiro tempo; Leandro, do Coritiba, aos 30 minutos do primeiro tempo; Rafael Veiga, do Coritiba, aos 34 minutos do primeiro tempo; Neto Berola, do Coritiba, aos 38 minutos do primeiro tempo; 
 
CORITIBA
Wilson; Wallisson Maia, Luccas Claro, Juninho e Juan; Alan Santos, João Paulo, Raphael Veiga (Bernardo) e Iago; Neto Berola (Yan) e Leandro (Evandro). 
Técnico: Paulo Cesar Carpegiani
 
GRÊMIO
Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Wallace Reis e Marcelo Oliveira; Jaílson, Walace, Ramiro (Pedro Rocha) e Douglas; Luan e Henrique Almeida (Kannemann).  
Técnico: Roger Machado

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos