Ex-atacante, Marcelo Oliveira minimiza gols perdidos por Fred e Robinho

Enrico Bruno, Thiago Fernandes e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte (MG)

Se o triunfo do Atlético-MG por 2 a 1 diante do Vitória teve toques de drama, parte do sofrimento mineiro pode ser explicado pelos gols desperdiçados. Artilheiro da noite, o atacante Fred deixou sua marca por duas vezes, mas perdeu pelo menos outros dois gols feitos, ambos na pequena área e que tocaram o travessão do goleiro Fernando Miguel. No final da partida, Robinho também teve uma chance de ouro, mas finalizou para fora com a meta adversária vazia. Menos mal para Marcelo Oliveira que saiu de campo com os três pontos. Meia-atacante do Galo nas décadas de 70 e 80, o hoje treinador minimizou os gols perdidos pelos seus comandados, que falaram até em uma "noite maluca".

"Eu fui atacante, sei como é. A situação do Robinho ainda era um pouco mais tranquila, dava para dominar. Já o lance do Fred, é uma bola rápida, às vezes passa um zagueiro ou o posicionamento do adversário encobre a visão. Mas ele pode dizer melhor sobre isso, é um artilheiro. Menos mal que no fim saímos com a vitória", comentou.

Marcelo Oliveira ressalta vitória mesmo com desfalques e muitos erros

A primeira ótima chance de marcar na partida aconteceu pelo lado do Vitória. Marinho ficou cara a cara com o goleiro Giovanni, mas viu o goleiro fazer uma belíssima defesa. Pouco depois, Fred carimbou a trave dentro da pequena área. No segundo tempo, o camisa 99 ainda perderia outra oportunidade, mas deixaria o gramado com os dois tentos que renderam os três pontos. Apesar da vantagem, o placar aberto ainda deu toques de drama à partida e permitiu ao Vitória esboçar uma reação nos últimos minutos, mas que não foi convertida em igualdade.

"Foi um jogo muito complicado pelas circunstâncias da partida. O Atlético teve as condições de definir, de encaminhar a vitória, mas erramos algumas situações claras de gol no primeiro e no segundo tempo. O Vitória está numa posição que vai para o tudo ou nada. Chegaram mais que poderiam e ainda tiveram uma chance clara. Chegamos muito bem, mas como pecamos, a partida ficou difícil. O Vitória estava bem armado, com velocidade e um ótimo técnico. Nesses momentos, você tem que fazer o gol e definir para tirar o gás do adversário. Enquanto estava 2 a 1, eles continuaram com a esperança. Mas valeu pela vitória", completou o treinador.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos