Palmeiras vence de virada e afunda São Paulo na crise

José Edgar de Matos e Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

A saída foi pelo alto e o Palmeiras derrotou o São Paulo por 2 a 1, de virada, no Allianz Parque, na noite dessa quarta (7) e manteve a vantagem de três pontos na liderança do Brasileiro. Os zagueiros Yerry Mina e Vitor Hugo, com cabeceios precisos, deram o quarto resultado positivo nos últimos cinco jogos para o time do técnico Cuca. Chávez descontou para os são-paulinos.

A primeira vitória do treinador sobre o São Paulo resulta em uma tranquilidade para o Palmeiras na tabela. A equipe alviverde alcançou os 46 pontos e segue três de vantagem sobre o Flamengo, vice-líder da competição ao bater a Ponte Preta por 2 a 1.

O São Paulo, em contrapartida, segue em decadência no Campeonato Brasileiro. Sem vencer há cinco jogos, o time comandado por Ricardo Gomes caiu para a 13ª posição ao permanecer com 28 pontos, apenas dois a mais do que o Vitória, primeiro clube dentro da zona de rebaixamento.

Rubens Cavallari/Folhapress
Mina comemora gol sobre o São Paulo

Para comprovar o bom momento em uma fase decisiva da Série A, o Palmeiras encara no próximo domingo, às 18h30 (de Brasília), o Grêmio, na Arena em Porto Alegre. No mesmo dia, o São Paulo, depois de mais um revés, tenta a recuperação contra o Figueirense, no Morumbi, a partir das 11h.

Quem foi bem: Dudu

A faixa de capitão fez bem ao meia-atacante palmeirense. Dudu assumiu a responsabilidade, incendiou o time com jogadas individuais e ainda foi decisivo para vitória no clássico desta quarta-feira. Saiu dos pés do camisa 7 a assistência para Vitor Hugo decidir o confronto.

Quem foi mal: Lyanco

O jovem zagueiro são-paulino entrou ainda no primeiro tempo na vaga do lesionado Rodrigo Caio e pecou nas duas jogadas de gol do Palmeiras. Tanto Yerry Mina quanto Vitor Hugo superaram o defensor para anotarem os gols responsáveis pelo triunfo verde.

Pelo alto e avante

O Palmeiras pode atribuir o resultado positivo à eficiência na bola parada. Apesar de crescer na segunda etapa com a entrada de Gabriel Jesus, os dois gols da equipe saíram pelo alto, e com os dois zagueiros. Yerry Mina (aos 10min) e Vitor Hugo (25min) deram a vitória ao líder do Campeonato Brasileiro.

Rubens Cavallari/Folhapress
Vitor Hugo comemora o gol da virada e ganha abraço de Mina

Gabriel Jesus mostra fôlego e dá trabalho

Menos de 24h após deixar o gramado da Arena Amazônia aos 40min do segundo tempo da vitória por 2 a 1 do Brasil sobre a Colômbia, Gabriel Jesus entrou em campo para defender o Palmeiras. Aos 19 anos, o atacante mostrou preparo físico e mudou a cara do clássico. Com ele em campo, o improvisado Wesley não teve sossego na lateral direita.

Palmeiras ganha nova cara com Gabriel Jesus

A dificuldade na criação tornou o Palmeiras preso ao sistema defensivo implantado por Ricardo Gomes no clássico. A insistência nas tabelas pelo meio, setor bem resguardado por Hudson, João Schmidt e Thiago Mendes, tornou o time de Cuca previsível. O tom de imprevisibilidade estava no banco: Gabriel Jesus. Com o atacante, a equipe se abriu, explorou a ponta esquerda e, enfim, incomodou o rival tricolor.

São Paulo se retrai e vira dependente de Kelvin

Escalado com três volantes, o São Paulo povoou o setor de meio-campo e neutralizou as investidas do Palmeiras na base das tabelas. A postura defensiva, no entanto, limitava a equipe do outro lado do campo – o abuso dos 'chutões' refletia a dificuldade tricolor em propor o jogo. Somente Kelvin, pela ponta esquerda, surgira como boa opção; a jogada do gol nasceu dos pés do camisa 30.

Cuca aposta em Allione e se decepciona

Os treinamentos indicavam uma possível mudança na escalação palmeirense. Allione, que subiu de rendimento nas últimas rodadas, ganhou uma oportunidade como titular, mas não aproveitou. Tanto que Cuca recorreu a Gabriel Jesus com apenas 8min do segundo tempo.

Ricardo Gomes é atrapalhado pelas lesões

Eduardo Knapp/Folhapress

O técnico são-paulino acabou prejudicado na partida desta quarta-feira pelas condições físicas do próprio elenco. Ainda no primeiro tempo, Rodrigo Caio (corte no rosto) e Carlinhos deixaram o gramado lesionados. Desta forma, Ricardo Gomes possuiu apenas uma opção para mudar taticamente o clube tricolor durante a etapa final de jogo.

Presença ilustre

Vencedor do Prêmio Puskas, de gol mais bonito anotado no ano passado, Wendell Lira compareceu ao Allianz Parque na noite desta quarta-feira.

Opiniões dos blogueiros

Juca Kfouri: "Palmeiras é forte, consistente e massacrante como mandante".

Menon: O Palmeiras, como um foguete, sobe rumo ao título. O São Paulo, como um tatu, se afunda.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 2 X 1 SÃO PAULO

Local: Estádio Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 7 de setembro de 2016, quarta-feira
Horário: 21h45 (Brasília)
Público: 39.944 torcedores
Renda: R$ 2.742.012,60
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-SC)
Assistentes: Nadine Schramm Camara Bastos (Fifa-SC) e Helton Nunes (Fifa-SC)
Gols: Yerry Mina (10'/2T) e Vitor Hugo (25'/2T), para o Palmeiras; Chávez (2'/2T), para o São Paulo
Cartões amarelos: Gabriel, Jean e Yerry Mina, para o Palmeiras; Chávez e Mena, para o São Paulo

PALMEIRAS: Jailson; Jean, Yerry Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Tchê Tchê e Gabriel; Allione (Gabriel Jesus), Moisés e Dudu; Rafael Marques. Técnico: Cuca

SÃO PAULO: Denis; Wesley, Maicon, Rodrigo Caio (Lyanco) e Carlinhos (Mena); Hudson, Thiago Mendes, João Schmidt; Luiz Araújo (Daniel), Kelvin e Chavez. Técnico: Ricardo Gomes

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos