Corinthians acorda no segundo tempo e atropela o Sport em 16 minutos

Do UOL, em São Paulo

O Corinthians, mesmo desfalcado de nomes como Fágner, Marquinhos Gabriel e Guilherme, assegurou mais três pontos em casa nesta quinta-feira (8), ao derrotar o Sport por 3 a 0, em jogo válido pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. Marlone foi decisivo, com assistências para os dois primeiros gols do alvinegro, marcados por Rodriguinho e Léo Príncipe. Vilson fechou a conta, de cabeça.

Depois de um primeiro tempo ruim, no qual o time pernambucano se mostrou melhor, os donos da casa resolveram a parada em apenas 16 minutos na metade final. Com o resultado, o Corinthians foi a 40 pontos e permanece na quarta colocação. O Sport, estacionado nos 28 pontos, está em 14º (pelo menos até o fim do compromisso do Cruzeiro) e pouco acima da zona da degola. Confira a tabela

Na próxima rodada, às 16h do domingo (11), as duas equipes farão clássicos estaduais: os paulistas pegarão o Santos na Vila Belmiro e o clube de Recife, por outra, enfrentará o Santa Cruz.

O melhor: Marlone resolve para o Corinthians

Depois de um primeiro tempo ruim para o Corinthians, o meio-campista Marlone voltou ligado para o campo e decidiu em apenas 8 minutos. Ele não marcou gol, mas deu duas assistências precisas para Rodriguinho e Léo Príncipe marcarem. Já no minuto inicial da segunda metade, colocou "com as mãos" a bola na cabeça do volante, que mal saiu do chão para testar para a rede, deslocando Magrão. No ataque posterior, encontrou o lateral pelo chão, que também empurrou para o fundo do barbante com um toque só na redonda. Vilson, aos 16, fechou a conta, também pelo alto, mas este tento não teve participação do quase onipresente Marlone.  

O pior: Rodney Wallace, lateral improvisado do Sport

É verdade que o costarriquenho Rodney Wallace é um atacante improvisado na lateral esquerda, mas nem isso o livra da pecha de "vilão" da partida. O gringo deixou espaço nas suas costas para o Corinthians criar à vontade – e Durval, lento, mal conseguia cobri-lo. No começo do segundo tempo, Marlone explorou a "avenida Wallace" e descolou dois cruzamentos que originaram os gols de Rodriguinho e Léo Príncipe e decidiram o jogo.

Méritos para Cristóvão Borges: a mudança decisiva

Contestado no comando técnico do Corinthians, Cristóvão Borges dormirá desta vez com a certeza de que ninguém pode criticá-lo. Foi uma ação sua, realizada no intervalo, que mudou a cara do jogo: ousado, o treinador tirou o volante Cristian para estrear o centroavante Gustavo, recém-contratado junto ao Criciúma. "Gustagol" participou diretamente do primeiro tento, com casquinha de cabeça que deixou Marlone em condições de criar a jogada decisiva, mas a principal alteração foi no estilo de jogo: com uma referência na frente, o alvinegro se mostrou mais agressivo no setor ofensivo. Não à toa, fez três gols em 16 minutos. 

Novidade na camisa do Corinthians

 

O uniforme corintiano tornou a ter estrela sobre o distintivo. Em 2012, o clube havia decidido retirar as estrelas estampadas acima do símbolo na camisa – eram cinco: quatro devido aos títulos brasileiros conquistados até então e uma em alusão ao Mundial de 2000.

A volta da figura se deve à campanha "uma estrela para a Fiel", feita em parceria com sua novo patrocinadora, a cervejaria Estrella Galícia. Não é permitido mostrar marcas de bebidas alcoólicas em uniformes de futebol, e foi essa a forma de fazer referência à empresa. 

Bandeira provoca lance curioso; D. Souza perde gol

 

A melhor chance de um primeiro tempo ruim das duas partes foi de Diego Souza: de cabeça, sozinho e dentro da área, o meio-campista deu a bola nas mãos de Cássio e não conseguiu abrir o placar. O mais curioso do lance, no entanto, aconteceu em sua origem: Samuel Xavier tocou para Ruiz, que estava impedido e sabia disso. O auxiliar ergueu a bandeira e o time corintiano parou, esperando o apito do árbitro. Ruiz evitou participar da jogada e Xavier, atento, buscou a redonda na linha de fundo. De lá, cruzou para D. Souza, que não marcou. 

Primeiro tempo de doer os olhos...

 

Foram apenas duas finalizações de perigo nos 45 minutos iniciais, ambas do Sport e de Diego Souza, uma com o pé direito, de longe, e outra de cabeça, livre e dentro da área. A primeira metade, apesar da superioridade do time visitante, foi ruim. Se há um lance que pode representá-la, é o protagonizado pelo atacante improvisado na lateral esquerda do clube pernambucano, Rodney Wallace, que ao cobrar um lateral provocou uma reversão...

Opinião do blogueiro: Juca Kfouri comenta o jogo

Juca Kfouri destacou a boa visão de jogo de Cristóvão Borges ao fim da partida: "Inegavelmente, a mexida de Cristóvão Borges foi bem sucedida, ao tornar o meio de campo mais leve com a saída de Cristian". Confira a análise completa aqui

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 3 X 0 SPORT

Local: Estádio de Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 8 de setembro de 2016
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: João Batista de Arruda (RJ)
Assistentes: Michael Correia e João Luiz Coelho de Albuquerque (ambos do RJ)
Público: 24.360 pagantes
Renda: R$ 1.163.355,50
Cartões amarelos: Vilson, Yago (Corinthians); Durval (Sport)

Gols: Rodriguinho, aos dois, Léo Príncipe, aos nove, Vilson, aos 17 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Léo Príncipe, Yago, Vilson e Uendel; Cristian (Gustavo), Camacho (Willians), Giovanni Augusto (Jean), Rodriguinho e Marlone; Lucca
Técnico: Cristóvão Borges

SPORT: Magrão; Samuel Xavier (Apodi), Matheus Ferraz, Durval e Rodney Wallace; Rithely, Neto Moura, Diego Souza, Gabriel Xavier (Edmilson) e Everton Felipe (Rogério); Ruiz
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos