Cruzeiro vence mais uma e sobe mais duas posições no Campeonato Brasileiro

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

?

Já são seis jogos de invencibilidade no Campeonato Brasileiro, com quatro triunfos e dois empates. O bom desempenho nas últimas rodadas fez o Cruzeiro sair da zona do rebaixamento e alcançar a 12ª posição duas acima da rodada anterior. Nesta quinta-feira, no Independência, o time celeste venceu o América-MG, por 2 a 0, com gols do uruguaio Arrascaeta e do argentino Ábila.

No entanto, são apenas dois a mais do que o Figueirense, o primeiro time dentro da zona do rebaixamento. O momento é muito bom, mas é importante ter bastante atenção. O próximo jogo, contra o Botafogo, é mais uma decisão para o Cruzeiro.

Arrascaeta faz gol e crias as melhores chances

Finalmente Arrascaeta se tornou o camisa 10 que a torcida do Cruzeiro tanto esperava. O uruguaio é um dos jogadores mais decisivos da equipe. Contra o América não foi diferente. O meia fez o primeiro gol do jogo e depois participou de todas as principais jogadas de ataque do Cruzeiro. Teve a chance de fazer o segundo, mas o zagueiro Alison evitou o gol, após o uruguaio driblar o goleiro João Ricardo. Arrascaeta ainda criou boa jogada para Ábila, que finalizou para fora, além de puxar o contra-ataque que originou o gol do companheiro argentino.

Ábila marca pelo sétimo jogo consecutivo

Nas últimas sete partidas do Cruzeiro, seja pelo Brasileirão ou pela Copa do Brasil, o atacante Ramón Ábila balançou as redes do adversário. Diante da fragilidade do América, era esperado que o argentino mantivesse a sequência de jogos com gol. No primeiro tempo, nenhuma chance para finalizar. Não saiu o gol, mas Ábila brigou pela bola para que Arrascaeta fizesse 1 a 0. Já na etapa final, após um chute para fora, Ábila mostrou que sabe se posicionar bem e recebeu a bola apenas para empurrar para o gol defendido por João Ricardo.

Cruzeiro vence sem fazer muita força

Lanterna do Brasileiro e com uma das piores campanhas desde que a competição passou a ser disputa por pontos corridos, o América é uma equipe que não oferece muitas dificuldades para os adversários. E o Cruzeiro soube aproveitar bem disso. O time celeste deixou a bola com o rival, que não sabia muito bem o que fazer. Resultado foi uma vitória tranquila, sem sofrer nenhuma grande ameaça. Com uma postura mais segura, o Cruzeiro não criou tanto como nas rodadas anteriores, mas nem foi preciso.

Apressado, Mano pega bola em jogo

Troca de passes entre Osman e Danilo, mas o camisa 7 do América passou com muita força, mandando a bola fora do alcance do companheiro. No entanto, o técnico Mano Menezes pegou a bola antes que ela passasse pela linha lateral. Lance em que o treinador do Cruzeiro poderia ser advertido pela arbitragem. Mas como o ato do comandante cruzeirense não interferiu em nada no andamento da partida, Mano sequer foi advertido pelo juiz Igor Benevenuto.

Decisão da diretoria do América afasta o público

Em 2016, o América já disputou dez clássicos com Cruzeiro e Atlético-MG. Desses, foi mandante em cinco e nenhum deles teve casa cheia. O motivo é muito simples. Para afastar os torcedores rivais, a diretoria colocou os preços dos ingressos bem acima dos valores praticados pelas outras equipes de Belo Horizonte. Com isso, o Independência ficou vazio e o América evitou o fato de jogar como 'visitante', mesmo dentro de casa. No clássico desta quinta-feira, os cruzeirenses pagaram R$ 80 ou R$ 120, na entrada inteira.

Cruzeiro ganha a primeira do América em 2016

O clássico pela 23ª rodada do Brasileirão foi o quinto confronto entre Cruzeiro e América na temporada. Nos quatro clássicos anteriores, a equipe celeste não tinha conseguido vencer o rival. Foram três duelos pelo Campeonato Mineiro e um pelo próprio Brasileirão. Até eram três empates e uma vitória do América, que levou a melhor na semifinal do estadual.

 

FICHA TÉCNICA
AMÉRICA-MG 0 X 2 CRUZEIRO

Data: 08/09/2016 (quinta-feira)
Horário: 21h (de Brasília)
Motivo: 23ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Público: 5.651 presentes
Renda: R$ 143.560,00
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Assistentes: Pablo Almeida da Costa (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)
Cartões amarelos: Jonas (AFC) Ramón Ábila e Bruno Rodrigo (CRU)
Gols: Arrascaeta aos 20 min do primeiro tempo; Ramón Abila aos 24 min do segundo tempo

AMÉRICA-MG
João Ricardo; Jonas, Alison, Sueliton e Danilo; Claudinei (Sávio, aos 42 do 2º), Juninho, Pablo e Diego Lopes (Ernandes, no intervalo); Osman e Michael (Nixon, no intervalo).
Treinador: Enderson Moreira.

CRUZEIRO
Rafael; Lucas, Manoel (Léo, aos 31 do 2º), Bruno Rodrigo e Edimar; Henrique, Ariel Cabral (Lucas Romero, aos 35 do 2º), Robinho (Alisson, aos 16 do 2º) e Arrascaeta; Rafinha e Ramón Ábila
Treinador: Mano Menezes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos