Mano aprova atuação que mantém o Cruzeiro fora da degola

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

?

Antes de enfrentar o América-MG, o Cruzeiro vinha de uma sequência de cinco jogos de invencibilidade dentro do Campeonato Brasileiro. Eram 11 pontos conquistados nos 15 disputados, que fizeram o Cruzeiro deixar a zona do rebaixamento e assumir a 14ª colocação. No entanto, como muitos times da parte de baixo da classificação venceram na rodada, o Cruzeiro ainda assim poderia terminar a 23ª rodada entre os últimos colocados.

Com a vitória sobre o América, a equipe celeste alcançou a 12ª colocação, mas somente dois pontos a mais do que o Figueirense, o primeiro time dentro da zona do rebaixamento. Por isso, o treinador do Cruzeiro valorizou demais a atuação do Cruzeiro diante do América, embora com menos chances criadas do que nas partidas anteriores.

"Penso que foi uma boa atuação do Cruzeiro. Quando você vai jogar um jogo que na temporada já jogou quatro vezes não conquistou nenhuma vitória e vai fazer o jogo casa dele, nas circunstâncias que foram hoje, você não tem de primar por tantas coisas para ser brilhante. Tem de ser prático e organizado. Fomos assim em quase toda a partida e por isso demos poucas chances para o adversário", disse Mano, valorizando a sequência de rodadas fora da zona do rebaixamento.

"Subimos para 12º lugar da tabela e o jogo valia muito. Sem a vitória poderíamos terminar a noite entre os quatro últimos e isso seria psicologicamente ruim, mesmo com o time jogando um futebol convincente e mais confiável. Então saímos muito satisfeitos daqui. Agora é não perder o foco, pois a proximidade das equipes debaixo ainda é grande. Vamos comemorar um pouco e descansar, para pensar no Botafogo".

O Cruzeiro tem a melhor campanha do segundo turno, com 10 pontos conquistados em 12 disputados. A equipe celeste tem também a terceira melhor campanha como visitante e vem crescendo de produção como mandante. Entre jogos do Brasileirão e Copa do Brasil são sete partidas de invencibilidade. Motivos para fazer o torcedor acreditar que o Cruzeiro pode fazer mais em 2016 do que apenas permanecer na Série A.

Se o torcedor sonha com voos mais altos, Mano Menezes faz questão de conter a euforia dentro do Cruzeiro. O pensamento ainda é ficar livre de qualquer risco de rebaixamento, que no momento ainda existe e são apenas dois pontos de vantagem sobre o Figueirense, o 17º colocado.

"No futebol brasil o último ganha do primeiro todos os anos. Até cito o exemplo do América alguns campeonatos brasileiros atrás (2011). O América ganhou dos quatro líderes (na verdade ganhou dos três primeiros colocados: Corinthians, Vasco e Fluminense). Se isso acontecesse aqui, estaríamos dentro da zona do rebaixamento. Se você começa a olhar para outros lugares, esquece do que tem de fazer. Lá na frente, se a gente sair dessa situação, podemos olhar para outras coisas".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos