Marcelo revela que Dátolo não entrou contra o Vitória por decisão própria

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Dátolo jogou apenas 17 das 54 partidas do Atlético-MG na temporada 2016

    Dátolo jogou apenas 17 das 54 partidas do Atlético-MG na temporada 2016

Entre 30 de junho e 6 de setembro foram 68 dias. Período entre o último jogo de Dátolo pelo Atlético-MG e retorno entre as convocações jogos do clube. No último dia de junho a equipe mineira venceu o Botafogo, por 5 a 3, e o argentino entrou na etapa final. Já são mais de dois meses sem jogar e, de acordo com Marcelo Oliveira, Dátolo só não entrou no jogo com o Vitória por opção própria.

Como já são três lesões musculares da temporada 2016, o meia argentino recebeu uma atenção especial dentro do Atlético. Motivo pelo qual ficou mais de 60 dias sem sequer ser relacionado por Marcelo Oliveira. Período em que surgiu muita coisa, como os interesses do Fluminense e do São Paulo na contratação do camisa 10 do Atlético. Mas o nome de Dátolo na lista dos jogadores do Atlético convocados para o duelo pelo Campeonato Brasileiro parecia colocar fim em qualquer especulação.

Mas apenas parecia. Durante a coletiva de imprensa após a partida, Marcelo Oliveira revelou que Dátolo pediu para não entrar no jogo, alegando que ainda não está com plena confiança de atuar.

"Nós tínhamos o Dátolo no banco, mas em determinado momento, quando pensei em colocá-lo, ele disse que estava no aquecimento e um pouco inseguro. E aí nós seguramos. Foi uma decisão do próprio jogador, senão eu teria colocado nesse jogo, porque achei que seria importante", explicou o treinador do Atlético.

O vínculo de Dátolo com o clube alvinegro vai somente até dezembro. Apesar de restarem poucos meses para o término do acordo, a diretoria do Atlético não aceita liberar o meia sem que receba alguma quantia em troca. Motivo pelo qual Dátolo segue na Cidade do Galo, embora o jogador negue que tenha recebido propostas de outros clubes.

"Quero voltar a jogar, ser feliz. Tomara que tudo dê certo, isso que estou pensando. Não penso se renovo ou não. Depois, se o presidente considerar a possibilidade de renovar, tudo bem. Mas se houver proposta, tenho que analisar. Se o presidente não quiser renovar, tenho de buscar meu caminho. O torcedor já sabe o que eu sinto pelo Galo e eles nunca vão esquecer o que eu fiz aqui. Estou motivado para o jogo (contra o Vitória) e depois, se houver proposta ou opção para renovar, vamos analisar o que é melhor para mim e para o clube", dizia o argentino antes da partida pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos