Roger não vê crescimento da pressão com fase ruim do Grêmio: "Clichê"

Do UOL, em Porto Alegre

  • RODRIGO RODRIGUES/GREMIO FBPA

    Roger Machado não se considera mais pressionado do que em outros momentos

    Roger Machado não se considera mais pressionado do que em outros momentos

Com apenas uma vitória nos últimos sete jogos pelo Brasileiro, o Grêmio vive sua fase mais difícil na competição. E alheio a qualquer crítica externa, o técnico Roger Machado não se vê pressionado no cargo. 

"O treinador está sempre pressionado a vencer. A instabilidade do cargo nos deixa de prontidão a todo o momento. Mas não me sinto nem mais nem menos que em outros momentos como este", disse em entrevista coletiva. 
 
Pela manhã, uma reunião da comissão técnica com a direção foi realizada na Arena. Em pauta, a recuperação que precisa ser imediata na competição. Até porque o Tricolor ficou quatro pontos atrás do G-4 e 10 distante do líder Palmeiras, adversário no próximo domingo, na Arena. 
 
"As reuniões são periódicas, ocorrem todas as semanas. A de hoje teve a presença do presidente, que gostaria de conversar para mostrar confiança na sequência do trabalho. Muito se fala, nestes momentos, e os assuntos são clichês. Se eu pegar os recortes de quando eu era atleta, 20 anos atrás, os assuntos são os mesmos. O primeiro é a troca de comando, depois rachas entre os jogadores, diretoria, salário ou premiações atrasadas. Sempre a mesma coisa. A reunião trata de vários assuntos. O principal foi o presidente mostrar confiança no trabalho", disse o treinador. 
 
Outro reflexo do momento ruim é a marcação de treinos fechados. O desta sexta e o do sábado não terão presença de jornalistas ou torcedores. A principal novidade no time será o retorno de Miller Bolaños, que defendeu e a seleção do Equador. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos