Dorival elogia reação do Santos, mas não esquece juiz de jogo do Inter

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

O técnico Dorival Júnior comemorou a reação do Santos no clássico contra o Corinthians e também na classificação do Campeonato Brasileiro. Após perder o primeiro tempo por 1 a 0, o treinador viu sua equipe virar o jogo em 2 a 1 na segunda etapa e encostar no G-4, com 39 pontos na quinta colocação, um a menos que o arquirrival paulista.

"Vitória é importante em todos os sentidos. É um clássico histórico e dos mais disputados. Segundo que brigamos por posição direta com o Corinthians. Derrota nos distanciaria depois do resultado de quarta-feira, que não considero uma derrota (contra o Inter). Situação que tem que ficar viva na nossa memória. Arbitragem nos tirou possibilidade de estar melhor na competição. Precisávamos de recuperação, o time se entregou de corpo e alma. Tivemos dificuldades naturais com três jogadores importantes de fora. Mesmo com bom trabalho dos garotos, o ritmo não é o mesmo. Tivemos uma equipe valente, brigando, correções melhoraram nossa equipe e conseguimos um resultado que resgata um pouco do que deixamos atrás. Mas ainda é pouco perto do que precisamos e queremos no futuro do campeonato", afirmou Dorival.

Em grande parte de sua entrevista coletiva após o clássico, Dorival mostrou que ainda não "engoliu" a arbitragem de Rodrigo Batista Raposo, que disparou cartões amarelos contra os santistas e expulsou Lucas Lima ainda no primeiro tempo por "cera" na derrota do Santos para o Internacional por 2 a 1, em Porto Alegre, na última quinta-feira.

"Aquilo alí não foi uma arbitragem. Hoje tivemos. Dorival está falando em cima do resultado? Não. Independentemente do resultado, trio foi bem ( no clássico). Arbitragem digna de um jogo disputado de Campeonato Brasileiro", disse.

"A derrota da quinta-feira eu desconsidero (contra o Inter). Perdemos o jogo do Figueirense tentando, criando chances, pressionando o tempo inteiro. Jogaram por uma bola e foram competentes. Contra o América foi diferente, vínhamos de sequência difícil e não conseguimos render. Espero que a equipe incorpore esse espírito (do jogo contra o Corinthians), querendo muito o resultado, dentro ou fora de casa. E é isso que queremos resgatar. Não penso em ponta de tabela hoje, penso em nos mantermos próximos. É o que queremos", completou.

Em relação ao lance mais polêmico do clássico – o pênalti de Vilson em cima de Luiz Felipe, que ocasionou o gol de empate do Santos, Dorival preferiu não comentar, pois alega que não conseguiu ver o lance do banco de reservas. No entanto, o treinador ressaltou que o árbitro Raphael Claus estava bem posicionado.

Na próxima rodada, o Santos encara o Botafogo, no Rio de Janeiro, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Dorival contará com os retornos de Ricardo Oliveira, Lucas Lima e Victor Ferraz, que cumpriram suspensão. Em contrapartida, Copete não joga e cumpre suspensão automática.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos