Marcelo garante que Fred não se intimidou com pressão do Flu: "É folclore"

Do UOL, em Belo Horizonte

O reencontro de Fred com o Fluminense durou apenas 45 minutos. E a sua saída no intervalo do confronto disputado no estádio Giulite Coutinho foi por opção de Marcelo Oliveira. Descontente com a atuação do centroavante, o técnico optou por substituí-lo logo após os 45 minutos iniciais. Ele garante que o camisa 99 não se intimidou com a pressão feita pela torcida local.

Ao colocar Rómulo Otero na vaga de Fred, o comandante do Atlético-MG optou por colocar Lucas Pratto como referência do setor ofensivo. Ele explicou a mudança ao término da partida válida pela 24ª rodada do Brasileirão.

"Em relação ao Pratto e ao Fred, foi uma opção técnica hoje. Achei que o Pratto pudesse ter uma movimentação melhor ali na frente", afirmou.

Questionado se o atacante se abalou pelo fato de receber vaias dos presentes na arquibancada do estádio Giulite Coutinho, Marcelo Oliveira garantiu que não.

"Isso é um folclore brasileiro. Toda vez que o jogador sai, o torcedor se diverte com isso de desabafar, de xingar. O Fred não se abalou com isso, é um jogador experiente, maduro. Eu troquei o Fred por opção técnica. Achei que o Pratto estivesse um pouco mais inteiro. Erramos muito para um jogo só", declarou.

"Nós usamos muito no Brasil o exemplo da Europa. Muito se fala em organização e educação, comportamento de torcedor também. É folclore, como disse. A maioria dos torcedores do Fluminense reconhece o que o Fred fez aqui, tanto que ele era ídolo do clube e foi tratado com carinho até sair. Jogador brasileiro não pode ter a opção profissional. Técnico também. Depois, não conseguem reconhecer. Mas como disse não atrapalhou em nada. Não teve diferença nenhuma no jogo", acrescentou.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos