Substituto natural de Douglas é joia desde os 14. Mas vive na 'geladeira'

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Lincoln perdeu espaço no elenco do Grêmio e pode ser preterido como suplente de Douglas

    Lincoln perdeu espaço no elenco do Grêmio e pode ser preterido como suplente de Douglas

Douglas está fora do próximo jogo do Grêmio. Com o terceiro cartão amarelo, o 'Maestro' não atuará diante da Ponte Preta. No elenco, seu substituto natural é Lincoln. O jovem de 17 anos, sensação desde os 14 anos, é quem mais se aproxima do 10 em característica. Mas o menino encara 'geladeira' e não é um dos mais cotados para atuar. 

Lincoln era um menino das escolinhas de futebol do Grêmio, treinava em uma das franquias do clube na cidade de Viamão, na região metropolitana de Porto Alegre, quando começou a chamar atenção. Já aos 14 anos recebeu a visita de emissários de Delcyr Sonda, que ali já adquiriram um percentual sobre os futuros direitos do atleta, entrando em acordo com sua família. Passou a receber salário, virou 'estrela' na base do clube. 
 
E em campo justificava tal status. Atuou sempre em categorias acima da sua no clube e também na seleção brasileira. Com 15 anos jogava na Sub-17, com 17 atou na Sub-20. Tanto que em um treinamento com o profissional, conquistou Felipão em 2014. O treinador queria usá-lo no principal com 15 anos. Foi impedido pela barreira legal, ele nem sequer tinha contrato profissional em vigência - algo que só pode ocorrer a partir dos 16. 
 
Em 2015 veio o time de cima, algumas chances, em 2016 no primeiro semestre maior sequência e com isso crescimento no futebol. Foi dele o gol da vitória contra o San Lorenzo, pela Libertadores, na Argentina. Jogo que caso não fosse vencido poderia complicar a classificação gremista. 
 
Enquanto isso, a fama de Lincoln, que já era fato por conta da participação em torneios de base, só cresceu fora do país. O jornal inglês "The Guardian" colocou o nome dele entre os jovens mais promissores do mundo. Só que aos poucos as oportunidades tornaram-se cada vez mais raras. 
 
Lincol sofreu com problemas pessoais e levou cobrança de Roger Machado após ser expulso no Brasileiro. E se ali já não recebia as mesmas chances do começo do ano, depois então passou a ser uma das últimas opções. No Brasileiro soma apenas 124 minutos em seis jogos disputados, com uma assistência e nenhum gol marcado. Contra o Flamengo, no dia 21 de agosto, foi sua última participação. 
 

Concorrência reforça 'geladeira'

E mesmo que a titularidade seria justificável, o retorno de Negueba pode frear o processo. O jogador voltou de lesão e tem a preferência do comando técnico. Deve ser ele o escolhido para entrar em campo, alterando o posicionamento de Miller Bolaños ou mesmo de Luan. Desta forma, Miller pode jogar centralizado, com Negueba e Pedro Rocha pelos lados. Ou Negueba com Luan e Miller no trio de meio e Henrique Almeida na frente.
 
Além disso, Roger Machado tem dado espaço para Guilherme no ataque, reduzindo ainda mais as chances de Lincoln. Ele, inclusive, foi utilizado como volante recentemente para tentar, desta forma, recuperar lugar no time.
 
Com contrato recentemente renovado até 2019, aumento de salário e de multa rescisória, Lincoln não atingiu o objetivo que tinha determinado para este ano: virar uma alternativa frequente ao elenco. E assim terá que recomeçar na equipe. 
 
O treinamento de terça-feira irá confirmar o time do Grêmio para o duelo com a Ponte Preta. Sem vencer há um mês pela competição, o Tricolor busca recuperação. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos