Ponte Preta vence o Grêmio em casa, e Roger pede demissão

Do UOL, em Porto Alegre

Se antes da partida era o Grêmio que brigava para entrar no G-4, agora é a Ponte Preta que vê o grupo de classificação para a próxima Libertadores de perto. Nesta quarta-feira (14), o time de Campinas usou um defeito crônico da defesa do time gaúcho para fazer 3 a 0, tomar o lugar do rival na briga pela ponta de cima e ampliar a crise no time gaúcho - após a partida, Roger Machado pediu demissão.

A bola aérea defensiva atrapalha o Tricolor desde o começo do ano. Foi através deste tipo de jogada que Rosario Central e Juventude tiraram o time azul, branco e preto da Libertadores e do Gauchão respectivamente. Dos 61 gols sofridos no ano, 28 foram desta forma. 
 
Ciente disso, a Ponte Preta abusou dos cruzamentos. Acertou a trave no primeiro tempo, marcou duas vezes no segundo. Ambos os gols de cabeça através de cruzamentos. Com isso, somado ao gol de pênalti de Pottker, atingiu os 38 pontos, ficando quatro atrás da linha de vaga na Libertadores. Já o Grêmio parou com 37 e caiu muito na classificação. 
 

Presidente do Grêmio explica demissão de Roger

Os números do time gaúcho preocupam. Em meio a crise no departamento de futebol e com Roger ameaçado, foi o sexto jogo sem vitória no Brasileirão. A última já faz mais de um mês. Dos últimos 18 pontos disputados, apenas dois conquistados. O treinador chegou a entregar seu cargo para análise depois de ver o time goleado pelo Coritiba. Agora encara sua maior instabilidade no comando do time. A troca, de pronto, é descartada pelo comando do clube mas a pressão tende a aumentar até pela queda evidente de rendimento da equipe. 
 

Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão Conteúdo

Roger precisa de uma chance para definir o jogo

Roger entrou no segundo tempo e precisou apenas de uma chance para tranquilizar a vitória da Ponte Preta. De cabeça, marcou o segundo gol do time de Campinas e resolveu a partida. Já no último minuto de jogo, sofreu o pênalti do terceiro gol da Ponte. 

Erros técnicos definem má fase de Marcelo Oliveira

Marcelo Oliveira não vive boa fase no Grêmio. Alvo de críticas da torcida, deixou até de ser capitão do time na ausência de Maicon para, segundo Roger Machado, ser protegido da cobrança. Nesta quarta, cometeu muitos erros técnicos, perdeu a bola sem sequer ser marcado e só ampliou a má fase. 

Promessa do Grêmio sai de 'geladeira', mas aparece pouco

Lincoln deixou a 'geladeira' e foi escolhido por Roger Machado para ocupar a vaga de Douglas, suspenso. Em campo, mostrou técnica, deu bons passes mas ainda assim não conseguiu centralizar as ações do meio-campo gremista. Em uma jornada coletiva ruim do Tricolor, esteve na média dos demais. 

Ponte Preta usa velocidade e bola aérea

Sem Galhardo, a Ponte Preta tratou de evitar centralizar as jogadas. Apostou na velocidade de seus extremas, Rhayner e Clayson. Pottker, centralizado, foi quem mais incomodou a zaga gremista. Mas se sobrou velocidade, faltou qualidade ao time de Campinas. Quando chegou - contando com falhas defensivas do Grêmio - perdeu oportunidades. A conduta indicava que o empate não considerado ruim. A Macaca não foi pressionada, mas não fez questão alguma de pressionar. Lances de bola aérea geraram algum perigo, e até reclamação de pênalti no primeiro tempo. Na etapa final, a premissa de usar os cruzamentos se tornou ainda mais forte a partir da entrada de Roger. E assim, a Ponte abriu o placar, com Fábio Ferreira. O expediente seguiu o mesmo e deu certo de novo. Superior no jogo, a Ponte marcou o segundo com o centroavante Roger e conquistou a vitória. 
 

Grêmio perde sua identidade ofensiva, mas defensiva...

Há um mês sem vencer no Brasileiro, o Grêmio perdeu um pouco sua identidade. Não conseguiu, como não tem conseguido, manter a posse de bola. Teve raros momentos ofensivos. Da mesma forma, não marcou pressão a defesa da Ponte. Grolli e Fábio Ferreira, limitados tecnicamente, conseguiram sair jogando repetidamente sem qualquer ameaça. Ofensivamente, o Tricolor não é o mesmo de outros tempos. Chegou, com Luan, eventualmente. Mas sem pressionar jamais. Mesmo perdendo a identidade ofensiva, a defensiva seguiu presente. Ou seja, o time apresentou problemas na bola aérea defensiva. Desta forma a Ponte Preta assustou desde o começo e marcou na etapa complementar. Atrás no marcador, sem organização, o Grêmio nunca esteve perto de empatar e ainda levou o segundo. 
 

Roger muda posicionamento de Luan, de novo

Luan voltou a mudar de posição durante a partida contra a Ponte Preta. Não foi atacante centralizado, mas começou a partida aberto pelo lado esquerdo. Percebendo a queda de rendimento, no segundo tempo o treinador gremista tirou Bolaños, colocou Batista, abriu Lincoln e centralizou Luan. Melhorou, mas não o suficiente. 

Ale Cabral/AGIF

Baptista perde Rhayner no primeiro tempo e muda característica

Apostando em um jogo de velocidade, Eduardo Baptista perdeu um de seus pontas ainda no primeiro tempo. Rhayner saiu lesionado. Sem ele, Roger entrou e Pottker abriu para atuar no flanco. O time mudou a característica para etapa complementar, perdeu sua essência e passou a buscar repetidamente o comandante de ataque. 

Agenda

Na próxima rodada, a Ponte Preta visita a Chapecoense, domingo, em Santa Catarina. Já o Grêmio terá pela frente o Fluminense, em Porto Alegre. Ambos os jogos ocorrerão no domingo, às 16h (horário de Brasília).
 
FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 3 X 0 GRÊMIO
 
Data: 14/09/2016 (quarta-feira)
Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Árbitro: Jaílson Macedo de Freitas 
Auxiliares: José Carlos Oliveira dos Santos e Paulo de Tarso Bregalda
Cartões amarelos:  Marcelo Oliveira (GRE); Douglas Grolli (PON), Matheus Jesus (PON);
Gols: Fábio Ferreira, da Ponte Preta, aos 7 minutos do segundo tempo; Roger, da Ponte Preta, aos 31 minutos do segundo tempo; Willian Pottker, da Ponte Preta, aos 49 minutos do segundo tempo.
 
PONTE PRETA
Aranha; Nino Paraíba, Douglas Grolli, Fábio Ferreira e Reinaldo; João Vitor, Matheus Jesus, Clayson (Felipe Azevedo), Maycon (Elton) e Rhayner (Roger); Willian Pottker. 
Técnico: Eduardo Baptista
 
GRÊMIO
Marcelo Grohe; Edílson, Kannemann, Pedro Geromel e Marcelo Oliveira; Walace, Jaílson, Pedro Rocha (Negueba), Miller Bolaños (Batista) e Lincoln (Guilherme); Luan.
Técnico: Roger Machado
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos