Sem Felipe, Corinthians de Cristóvão vê defesa 'ruir' em relação ao de Tite

Do UOL, em São Paulo

  • Ricardo Nogueira/Folhapress

    Balbuena em ação contra o Santos: dois gols sofridos e derrota na Vila

    Balbuena em ação contra o Santos: dois gols sofridos e derrota na Vila

O Corinthians ganhou fama na temporada passada pelo excelente desempenho do sistema defensivo. Os números expressivos da equipe alvinegra, porém, fazem parte do passado. Desde a saída do zagueiro Felipe, que coincidiu com a do técnico Tite, a zaga corintiana viu a média de gols sofridos aumentar. Nesta quarta-feira, o clube do Parque São Jorge enfrenta o Coritiba fora de casa, às 21h45 (de Brasília) pela 25ª rodada do Brasileiro.

Até o clássico com o Palmeiras, o Corinthians disputou sete partidas no Brasileirão, com apenas cinco gols sofridos - três deles na derrota para o Vitória, na segunda rodada. Desde a chegada de Cristóvão Borges, o time foi vazado 16 vezes em 15 confrontos. A média, dessa forma, passou de 0,71 para 1,07.

O técnico corintiano já escalou cinco formações diferentes na zaga. Com Balbuena e Pedro Henrique, o Corinthians manteve a solidez, com apenas um gol em quatro jogos. O jovem zagueiro, porém, sofreu uma lesão muscular contra a Chapecoense e forçou Cristóvão a mexer no time.

Balbuena e Yago, então, jogaram lado a lado em oito partidas, com 11 gols sofridos. Nos últimos dois jogos, o treinador voltou a fazer mudanças por causa de suspensões: Vilson atuou com Yago contra o Sport e com Balbuena no clássico com o Santos.

De acordo com Balbuena, os atletas corintianos tentam manter o padrão adotado por Cristóvão nas primeiras partidas. Vilson ainda ressaltou que os erros defensivos são cometidos por todos os jogadores do time.

"Quando o time leva gol, normalmente a culpada é a defesa. Mas somos um time, sem a bola todo mundo é defensor. Quando perdemos, perdemos todos. Não pensamos em culpados. A gente tenta jogar bem, seja em casa ou fora. Tentamos manter um padrão que o treinador quer que a gente faça em cada partida. Estamos focados em cada jogo. Erros custam caro. Temos de fazer gols para vencer", afirmou o jogador paraguaio

Para o atleta, o atual elenco corintiano pode suprir a falta de Felipe para voltar a mostrar solidez na defesa. A tarefa contra o Coritiba será complicada. O adversário, na última partida disputada no Couto Pereira, fez 4 a 0 no Grêmio.

"Temos de manter o nível ótimo de competitividade e rendimento a cada jogo para evitar tomar gols. Temos ótimos jogadores: Yago, Vilson, o Pedro que está machucado. Me sinto mais um para ajudar o time, não me sinto titular, sei que os outros podem jogar. Estou aqui para somar e ajudar. Quem entrar vai dar o melhor para ajudar o time", afirmou.
 
FICHA TÉCNICA
 
CORITIBA X CORINTHIANS
 
Competição: Campeonato Brasileiro (25ª rodada)
Local: Couto Pereira, Curitiba (PR)
Data: 14 de setembro de 2016, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Assistentes: Silbert Faria Sisquim e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (ambos do RJ)
 
CORITIBA: Wilson; Dodô, Luccas Claro, Juninho e Juan; Alan Santos, João Paulo, Raphael Veiga e Iago; Evandro e Leandro. Técnico: Paulo Cesar Carpegiani
 
CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Vilson, Balbuena e Uendel; Cristian, Camacho e Rodriguinho; Lucca, Marlone e Gustavo. Técnico: Cristóvão Borges

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos