Argel 'se vinga', Vitória faz 1 a 0 e afunda Inter na zona de rebaixamento

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

Campeão Gaúcho e da Recopa Gaúcha, Argel foi demitido do Internacional em julho. O time vivia, na ocasião, uma série de seis partidas sem vitória. Chegou a 14, posteriormente. Nesta quinta-feira (15), o treinador encarou sua ex-equipe em Porto Alegre e conseguiu a desforra. Com 'sua cara' o Vitória fez 1 a 0 e afundou o Colorado na zona de rebaixamento. 

O Vitória de Argel lembrou o Inter de Argel. Fechado, o time baiano jogou por uma bola. E conseguiu no começo do segundo tempo, em cobrança de falta. Depois do gol de Kanu, a postura defensiva só se reforçou e o placar foi mantido até o fim do jogo. 
 
Com o resultado, o Vitória pula para 29 pontos e sai da zona de rebaixamento. Já o Internacional, com 27, cai para o 18º lugar e fica dois distante do primeiro fora da região de queda. 
 
Mesmo que tenha quebrado o jejum de vitórias, os números do Inter ainda passam longe do ideal. Nos últimos 17 jogos no Brasileirão, apenas uma vitória conquistada. Sem intensidade, o Colorado disputou uma de suas piores partidas sob comando de Roth. 
 

Zé Love atormenta zaga do Inter

Zé Love foi a principal arma do Vitória. O atacante por pouco não marcou no primeiro tempo, deu belos dribles, distribuiu o jogo. E na etapa final foi responsável pela assistência para o gol de Kanu. 

Geferson falha no gol e acrescenta pouco

O lateral esquerdo Geferson foi um dos responsáveis pelo gol sofrido pelo Internacional. Levou bola nas costas no cruzamento que achou Zé Love. O atacante colocou dentro da área e Kanu fez o gol. No ataque, o lateral acrescentou praticamente nada e teve outra má jornada. 

Argel volta ao Beira-Rio com 'time igual'

Argel voltou ao Beira-Rio após comandar o Internacional até julho, o treinador montou o Vitória da mesma forma que queria sua equipe em Porto Alegre. Fechado, sando rápido e jogando 'por uma bola', o time baiano foi cópia do Internacional que ganhou o Gauchão no primeiro semestre. Antes do jogo, o técnico foi aplaudido pelos torcedores mais próximos do campo. 
 

Ricardo Rimoli/AGIF

Inter perde intensidade e cria pouco

Postado no 4-4-2 em linha, o Internacional apostou em trocas de passe curtas para chegar ao ataque. Movimentações dos centrais, Fabinho e Rodrigo Dourado, foram as principais alternativas no primeiro tempo. Menos intenso que nas últimas partidas, o Inter pareceu se contentar com a dificuldade de entrar na defesa rival. Assim, as principais chances ocorreram apenas em batidas de fora da área ou cruzamentos em batidas de falta. Atrás no marcador desde o primeiro minuto do segundo tempo, o Colorado tratou de atacar. Mas pecou na falta de organização. Acabou vaiado pelos aficionados.
 

Vitória se fecha e joga 'por uma bola'

O Vitória começou o jogo em um 4-3-3 recuado. Com até os atacantes atrás da linha de meio, o time visitante esperou erros do Internacional para chegar. Zé Love foi o mais perigoso, centralizado com Marinho e Kieza pelos flancos. Compactado e fechado, o rubro-negro baiano não deixou o Colorado entrar em sua zaga e ainda foi perigoso algumas vezes. Zé Love, aos 44, teve a principal chance do primeiro tempo, mas parou em Danilo Fernandes. E no começo do segundo tempo, a bola parada deu o gol ao Vitória. Kanu recebeu de Zé Love e colocou na rede. 
 

Celso Roth é vaiado por tirar Seijas

Roth conheceu as primeiras vaias na atual passagem pelo Inter. No intervalo, ao sacar Seijas para entrada de Eduardo Sasha, recebeu as críticas da torcida. Até porque o time criou pouco na etapa inicial e sem seu armador encontrou ainda mais dificuldades no segundo tempo. 

Argel mostra conhecimento do elenco do Inter

Argel treinou o Internacional por 11 meses. Sabe das fragilidades e capacidades do elenco. E mostrou isso em campo ao escalar o Vitória aproveitando a dificuldade do Colorado em criar jogadas ofensivas. Como escalava o Inter, recuou as linhas e apostou na saída rápida. 

Agenda

Na próxima rodada, o Internacional terá pela frente o América-MG, na segunda-feira, em Belo Horizonte. Já o Vitória encara o Botafogo, em casa, no domingo. 
 
FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 0 X 1 VITÓRIA
 
Data: 15/09/2016 (quarta-feira)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Emerson Luiz Sobral 
Auxiliares: Marlon Rafael Gomes de Oliveira e Francisco Chaves Bezerra Júnior
Renda: R$ 488.675,00
Público: 24.019 (torcedores)
Cartões amarelos:  Euller (VIT), Marinho (VIT), Kanu (VIT), Kieza (VIT), Vander (VIT); Seijas (INT), Nico López (INT);  
Gols: Kanu, do Vitória, com 1 minuto do segundo tempo; 
 
INTERNACIONAL
Danilo Fernandes; William, Paulão, Ernando e Geferson; Dourado, Fabinho (Gustavo Ferrareis), Seijas (Sasha) e Valdívia (Alex); Nico López e Aylon.
Técnico: Celso Roth
 
VITÓRIA
Fernando Miguel; Diogo Mateus, Ramon, Kanu e Euller; Willian Farias, Marcelo e Cárdenas (Thiago Real); Marinho (Vander), Kieza e Zé Love (Amaral).
Técnico: Argel Fucks

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos