Hoje no Cruzeiro, Rafinha revela mágoa por quase dez anos sem chances no SP

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Rafinha não teve chances no São Paulo e foi emprestado por quase uma década

    Rafinha não teve chances no São Paulo e foi emprestado por quase uma década

Desde a chegada de Mano Menezes, De Arrascaeta se tornou um dos pilares do Cruzeiro. Artilheiro da temporada e líder de assistências, o camisa 10 atravessa seu melhor momento em dois anos de clube. Mas o uruguaio não estará em campo contra o São Paulo, já que cumpre suspensão. Caberá então a Rafinha fazer a função de ser um dos organizadores.

Atleta do Tricolor por oito anos, o meia quase não teve a oportunidade de mostrar seu futebol, chegando a ser emprestado para várias equipes durante esse tempo. Apesar das já distantes sete temporadas que o separam da sua rescisão com a equipe do Morumbi, a mágoa ainda é sentida pelo jogador, projetado para o futebol nacional apenas nos tempos de Coritiba, em 2010.

"De 2001 até 2009 eu tive contrato com o São Paulo. E fui sempre emprestado, nunca tive a chance de mostrar meu futebol lá. Foi bastante tempo de contrato e poucas oportunidades reais. Fico sim com um pouquinho de mágoa e tristeza por não tido mais chances. Mas isso são coisas do futebol. Depois a gente acaba superando. Agora temos um jogo importante e quem entrar em campo tem que dar conta do recado", comentou o meia.

Na temporada de 2004, ainda com 21 anos, Rafinha foi emprestado pela primeira vez, na ocasião para o Santo André-SP. Até 2011, o jogador foi repassado ao Grêmio, São Caetano, Paraná, Goiás e o Coritiba, que depois o adquiriu de forma definitiva. Só então Rafinha teve uma carreira mais sólida, deixando o Brasil há três anos para defender o Al-Shabab-SAU e retornando somente neste ano, contratado pelo Cruzeiro.

Além de Rafinha, outras duas mudanças serão feitas no time do Cruzeiro em relação ao último jogo. Também por suspensão, o artilheiro Ramón Ábila fica de fora e dá lugar ao atacante Willian. No meio, por opção técnica, Lucas Romero ganha a vaga de Ariel Cabral.

"O Willian dá mais opção para o jogo curto, o Ábila já é mais definidor, jogador que espera a última jogada para fazer os gols. O Willian abre espaço, faz um, dois, procura jogar para os companheiros, por isso, com as minhas características, fica um pouco mais fácil de jogar, você sempre tem uma opção de tabela ou de um companheiro saindo da área. Mas temos que ficar esperto, não adianta jogar a bola toda hora na área porque o Willian não estará sempre ali. Então vamos precisar mudar um pouco a característica do time dentro do jogo para conseguir o objetivo, que é a vitória", falou.

SÃO PAULO x CRUZEIRO

Motivo: 25ª rodada, Brasileirão 2016
Data/Hora: 15/09/2016, às 21h
Local: Morumbi, em São Paulo
Árbitro: Diego Almeida Real (RS)
Assistentes: Alexandre Pruinelli Kleiniche (RS) e Jose Eduardo Calza (RS)

SÃO PAULO: Denis; Buffarini, Maicon, Rodrigo Caio (Lyanco) e Mena; Hudson, Thiago Mendes, Wesley, Kelvin e Cueva; Chavez. Técnico: Ricardo Gomes.

CRUZEIRO: Rafael; Lucas, Bruno Rodrigo, Manoel e Edimar; Lucas Romero, Henrique, Robinho e Rafinha; Rafael Sobis e Willian. Técnico: Mano Menezes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos