Ministério Público pede prisão de torcedores que invadiram CT do São Paulo

Do UOL, em São Paulo

O Ministério Público de São Paulo pediu a prisão preventiva dos torcedores que protagonizaram a invasão ao Centro de Treinamento do São Paulo, no último dia 27 de agosto. Em entrevista à "Jovem Pan", o promotor Paulo Castilho afirmou ter denunciado os envolvidos por "formação de quadrilha, invasão de propriedade particular, dano e roubo qualificado.

"Hoje (quinta-feira) oferecemos a denúncia de formação de quadrilha, invasão de propriedade particular, dano e roubo qualificado, além de pedir a prisão preventiva, que está sob análise do Juizado do Torcedor", afirmou.

Durante a invasão, alguns materiais esportivos do clube foram furtados e os jogadores Carlinhos, Michel Bastos e Wesley chegaram a ser agredidos pelos torcedores. "Nós nunca deparamos com tamanha violência, com tamanha agressividade de torcedores que formaram uma verdadeira quadrilha para invadir o Centro de Treinador do São Paulo, derrubando portões, passando por cima dos seguranças, agredindo jogadores e ainda roubando objetos lá de dentro, como bolas e outros materiais esportivos", prosseguiu Castilho.

De acordo com o promotor, os jogadores do São Paulo decidiram por não tomarem nenhuma atitude judicial em relação ao ocorrido. "Todos estão amedrontados e com medo de tomar alguma atitude, tanto que os jogadores agredidos renunciaram ao direito de representação. Não vão processá-los".

Nesta quinta-feira (15), o São Paulo venceu o Cruzeiro, no Morumbi, por 1 a 0. Com o resultado, o time do Morumbi chegou aos 34 pontos e pulou para a 12ª colocação do Campeonato Brasileiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos