Após reverter punição no STJD, juiz polêmico apita Corinthians e Palmeiras

Do UOL, em São Paulo

  • Ricardo Nogueira/Folhapress

    Heber Roberto Lopes tinha recebido gancho de 20 dias, mas foi absolvido em segunda instância

    Heber Roberto Lopes tinha recebido gancho de 20 dias, mas foi absolvido em segunda instância

O árbitro Fifa Heber Roberto Lopes apitará o clássico entre Corinthians e Palmeiras neste sábado às 16h (de Brasília), dois dias depois de conseguir reverter na Justiça Desportiva uma punição por um erro cometido em partida do próprio Corinthians, em julho.

Heber havia recebido um gancho de 20 dias por não marcar uma falta clara do corintiano Fagner sobre o flamenguista Ederson em jogo na Arena Corinthians, o que o próprio árbitro classificaria depois, em entrevista ao site "Globoesporte", como um "equívoco". Lesionado no lance, Ederson precisou passar por cirurgia.

No jogo, o juiz também expulsou o técnico rubro-negro Zé Ricardo por lhe ter direcionado gestos ofensivos. A expulsão, considerada muita rigorosa, revoltou a diretoria flamenguista. O Corinthians acabaria vencendo por 4 a 0.

Apesar do gancho de 20 dias, Heber conseguiu se manter na escala de arbitragem da CBF por causa de um efeito suspensivo impetrado por sua advogada.

Desde aquele jogo na Arena Corinthians, apitou outras dez partidas. Na última quinta-feira, em julgamento do pleno do STJD, o juiz foi absolvido, assim como Fagner (que não jogará neste sábado por acúmulo de cartões).

Tanto Corinthians quanto Palmeiras já se disseram prejudicados

Parte da elite dos árbitros do país, o paranaense de 44 anos (está em seu último ano na função), comandou a final da última Copa América, no Chile.

No mês passado, no empate entre Palmeiras e Ponte Preta (2 a 2), marcou uma falta de ataque contra os palmeirenses e revoltou o técnico Cuca à beira do gramado. Em casos que considera erros de arbitragem, a diretoria alviverde encaminha à CBF um DVD com o lance para formalizar sua reclamação.

O Corinthians também já se disse prejudicado pelo árbitro. O antigo técnico corintiano Tite afirmou, em uma biografia escrita pela jornalista Camila Mattoso, que não desejaria ter seus jogos apitados por Heber Roberto Lopes. Mano Menezes foi outro que também reclamou diretamente da atuação do juiz contra o Corinthians.

O time do Parque São Jorge ficou cinco anos (ou dez jogos) sem vencer jogos apitados por Heber. Mas, na reta final do campeonato do ano passado, superou o Atlético-MG por 3 a 0, sob comando do paranaense, e praticamente garantiu o título.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos