À espera de Renato, Grêmio perde para o Flu e chega a 7º jogo sem vitória

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

No primeiro jogo sem Roger Machado, o Grêmio perdeu de novo. Neste domingo (18), à espera da oficialização do retorno de Renato Gaúcho, o time de Porto Alegre foi derrotado pelo Fluminense, em casa. A atuação foi pobre ofensivamente e fez o clube chegar a sete partidas sem vitória no Campeonato Brasileiro.

A última vitória foi em cima do Corinthians, por 3 a 0, em 14 de agosto. De lá para cá, cinco derrotas e dois empates. Como resultado da série, o Grêmio segue com 37 pontos.

Já o Fluminense chegou aos 40 pontos e segue sua perseguição ao G4. O time de Levir Culpi ainda quebrou o tabu de não vencer na Arena do Grêmio. Nas outras cinco partidas, o melhor resultado carioca foi empate.

Na próxima rodada, o Grêmio recebe a Chapeconese e o Fluminense visita o Corinthians, os dois jogos dono domingo (25), às 16h (Brasília). Os dois times, contudo, voltam a campo na quarta-feira (21), pela Copa do Brasil. O tricolor gaúcho encara o Atlético-PR e o tricolor carioca o Corinthians.

Scarpa estreia com a 10 e brilha

Gustavo Scarpa fez seu primeiro jogo com o número 10, antes ele usava a camisa 40, e justificou a novidade. Com uma bela arrancada e boa finalização, marcou o gol do jogo. Além disso, durante todo o duelo esbanjou técnica para ajudar o Fluminense nas raras vezes que pintou perto do gol.

Ramiro e Pedro Rocha erram muito e fracassam

Ramiro na direita e Pedro Rocha na esquerda, na linha de três armadores, foi a grande aposta do Grêmio. Só que os erros do primeiro afundaram o setor. Passes curtos e longos equivocados geraram vaias ainda no primeiro tempo. Já o atacante perdeu duas boas chances, em falha de domínio e conclusão, e também afetou a atuação coletiva.

Grêmio repete erros e virtudes

O Grêmio foi mais do mesmo. Com marcação alta, conseguiu ter o domínio do jogo e volume no primeiro tempo. Voltou a ter problemas para entrar na área do Fluminense, mas tentou compensar com finalizações de média e longa distância. A carência ofensiva, tanto para infiltrar como concluir, cobrou seu preço e estourou em uma defesa exposta. Na etapa final, a pressão não foi a mesma e o Grêmio passou a trocar passes sem objetividade.

Flu suporta pressão e é cirúrgico

Com linhas recuadas, o Fluminense soube segurar a pressão do Grêmio. A frente da área não ficou exposta e impôs dificuldade para o time gaúcho infiltrar. Além da segurança, foi efetivo. Ao roubar a bola na defesa, depois de erro de passe, deixou Scarpa em condições de marcar. E ele marcou, na única chance em todo o primeiro tempo.

Interino usa Ramiro e desloca Pedro Rocha

James Freitas manteve a filosofia de Roger Machado. Um time que tenta se impor em casa, com pressão e troca de passes. Uma equipe com circulação, volume. A grande novidade foi a escalação de Ramiro como meia pela direita. A escolha deslocou Pedro Rocha para esquerda e espetou Luan – compensando as baixas de Negueba e Bolaños.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 0 X 1 FLUMINENSE

Data e hora: 18/09/2016 (domingo), às 16h (Brasília)
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre
Público: 13.879 pessoas (12.136 pagantes)
Renda: R$ 383.424,00
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Auxiliares: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Edson Antonio de Sousa (GO)
Cartões amarelos: Edilson, Maicon, Geromel, Kannemann (GRE); Henrique Dourado, Wellington Silva, Pierre (FLU)
Gol: Gustavo Scarpa, aos 39 minutos do primeiro tempo (FLU)

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edilson, Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon, Ramiro (Henrique Almeida), Douglas (Batista) e Pedro Rocha (Guilherme); Luan
Técnico: James Freitas

FLUMINENSE: Júlio César; Wellington Silva, Henrique, Gum e Giovanni; Pierre, Cícero, Gustavo Scarpa, Marcos Jr. (Richarlison) e Wellington (Edson); Henrique Dourado (Marquinho)
Técnico: Levir Culpi

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos