Roth volta a falar em síndrome de gols no Inter: "É impressionante"

Do UOL, em Porto Alegre

  • Jeremias Wernek/UOL

Celso Roth voltou a falar em uma síndrome de gols no final depois de perder para o lanterna do Campeonato Brasileiro. O treinador lembrou as falhas nos últimos minutos contra Chapecoense e Sport para explicar uma nova derrota. Um revés que mantém o time na zona do rebaixamento, a dois pontos do primeiro time fora da degola.

"Acho que foi um jogo de baixo nível técnico. Mas o Internacional teve seus momentos, controlou praticamente o tempo todo e levou o gol dentro da nossa síndrome de gol nos extremos", disse Roth.

Melhor no começo da partida, mas sem criar chance viva de gol, o Inter passou a ser dominado pelo América-MG. Na etapa final, acumulou escanteios e parecia perto de uma pressão. Mas não chegou lá e virou o fio. Na reta final, caiu de produção.

"Um jogo desses engana e engana muito. Por isso eu mexi aos 29 minutos, um pouco antes, talvez. O Seijas entrou e tivemos uma bola a mais à frente, mas começamos a sofrer defensivamente. Ele é de qualidade, com certeza, mas as coisas são assim. Um time que está perdendo do que jeito que a gente está perdendo, a gente procura primeiro não perder o jogo. Quando abrimos um pouquinho o time, quando tentamos ser ofensivo, levamos um gol. É impressionante", declarou o treinador.

Com a derrota, o Internacional estacionou nos 27 pontos. Na próxima rodada, o time visita o Atlético-MG, no domingo. Na quinta-feira, o Colorado entra em campo pela Copa do Brasil: diante do Fortaleza, no Castelão.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos