A briga continua: Flu responde provocação do Corinthians em rede social

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução / Facebook

A "novela" de conflitos entre Corinthians e Fluminense teve mais um capítulo nesta segunda-feira (26), nas redes sociais, com o time carioca treplicando em cima de uma provocação feita pelo paulista, já em resposta a ataque feito pelo clube tricolor do Rio de Janeiro.

Após o duelo das duas equipes em São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro, o Fluminense, que venceu por 1 a 0, com gol de Cícero, postou uma foto da comemoração dos jogadores com a frase "ouvi mimimi?" O perfil oficial do Corinthians respondeu rápido: 

"Parabéns pela Vitória! E também pela velocidade para mudar de opinião. Foi tão rápido quanto passar da Série C para a A em apenas um ano", escreveu o time paulista na mesma publicação, fazendo referência ao caso que levou o Fluminense da terceira divisão do futebol nacional para a elite em 1999. 

Na última quarta-feira, em confronto também na Arena Corinthians pelas quartas de final da Copa do Brasil, o Fluminense, eliminado do torneio, reclamou dois supostos pênaltis não marcados, além de ter tido três gols bem anulados por impedimento. As decisões da arbitragem do embate provocaram críticas públicas da diretoria tricolor. No fim de semana seguinte, pelo Brasileirão, o erro decisivo do juiz foi a favor do Flu: no lance de gol de Cícero, Gum, que participa ativamente da jogada, estava impedido. 

Foi a sucessão de polêmicas envolvendo a arbitragem que originou a discussão fora de campo. E o Corinthians parece ter mexido em ferida aberta do Fluminense ao tratar da volta do clube à Série A para a edição do nacional de 2000. O clube carioca dedicou tréplica longa. Leia abaixo, na íntegra:

O SC Corinthians Paulista respondeu a uma publicação feita na página do Fluminense neste domingo, após a vitória do clube em Itaquera (print abaixo). Segue a resposta. E Não. Nós não mudamos de opinião.

O dia 25 de setembro de 2016 foi histórico. Pela primeira vez, um clube do Rio de Janeiro venceu o Corinthians em seu estádio. E diferentemente do que o Sport Club Corinthians Paulista tenta colocar, o Fluminense, em nenhum momento, mudou de opinião. Como muito bem destacou o nosso zagueiro Gum, o Tricolor tem sido sistematicamente prejudicado pela arbitragem quando joga em Itaquera e curiosamente o Corinthians tenta tratar o tema de maneira jocosa, forçando um impedimento milimétrico e esquecendo mais um pênalti óbvio. Por que será?

Em 31 de agosto de 2014, no primeiro jogo entre as equipes no estádio, o Flu ganhava por 1 a 0 e teve um gol de Henrique muito mal anulado. No lance seguinte, o Corinthians empatou e a partida terminou em 1 a 1. Os dois pontos perdidos fizeram falta para uma possível vaga na Libertadores. No ano seguinte, no dia 2 de setembro de 2015, o Fluminense perdia para o Corinthians por 1 a 0 e Cícero fez um gol com quase dois metros em posição legal E mais uma vez foi marcado impedimento. Já no dia 21 de setembro de 2016, em partida válida pela Copa do Brasil, o Fluminense sofreu pelo menos dois pênaltis que foram ignorados pela arbitragem. Como se não bastasse, o mesmo tipo de lance se repetiu na partida do dia 25 de setembro. Todos os comentaristas esportivos atestaram a irregularidade em Marcos Junior.

Em maio de 1997, a TV Globo divulgou gravações de telefonemas que revelavam um provável esquema de corrupção que envolvia a venda de resultados em alguns jogos. Na época, a repercussão foi enorme. Atlético-PR e Corinthians eram os clubes envolvidos no que ficou conhecido como "Caso Ivens Mendes". Em uma gravação divulgada pelo Jornal Nacional, todos ouviram a expressão "1-0-0". Diante do cenário, a CBF modificou o próximo campeonato, assim como por sinal ocorreu diversas vezes sem grande alarde nos anos 1970 e 1980, não valendo os critérios de rebaixamento do ano anterior.

Já em 1999, durante o Campeonato Brasileiro, competição por sinal vencida de maneira justa pelo Corinthians, estourou o "Caso Sandro Hiroshi", atleta do São Paulo que supostamente havia se transferido de maneira irregular. Botafogo e Internacional, clubes que lutavam contra o rebaixamento, foram os únicos beneficiados nos julgamentos de seus recursos, ganhando os pontos de seus jogos contra o São Paulo. Com isso, o Gama caiu para a Segunda Divisão. O clube não aceitou e entrou na Justiça Comum contra a CBF. Resultado: em 2000, de novo, a competição foi reformulada. E na época, todos os clubes aceitaram o novo torneio, no caso a Copa João Havelange que incluiu times de todas as divisões. O São Caetano foi vice.

Vale ainda mencionar o ano de 2005. O título do Campeonato Brasileiro estava sendo disputado rodada a rodada, de maneira emocionante, entre Fluminense, Corinthians e Internacional. Em 23 de setembro, estourou o escândalo da "Máfia do Apito" e, em uma decisão inédita, os 11 jogos apitados por Edilson Pereira de Carvalho foram anulados bem no dia de um decisivo Internacional x Fluminense, cujo vencedor passaria a ser o líder da competição. O grande beneficiado foi o Corinthians que teve quatro pontos a mais somados, pois tinha perdido para São Paulo e Santos, dois jogos anulados, e empatou com um e ganhou de outro depois. No fim, o Corinthians foi campeão com três pontos a mais.

Por fim, entendemos bem a histórica rivalidade entre os clubes e sabemos o quanto deve ser difícil para todo corintiano ter perdido o título no ano de seu centenário em 2010. Na época, para nós, foi muito complicado, pois não bastou só jogar bola, como em 1952 e em 1984. Vencemos também contra tudo e contra todos. #SomosFluminense

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos