Mano minimiza erros de Ábila e críticas a zagueiro em revés do Cruzeiro

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Pedro Vilela/Light Press/Cruzeiro

    Mano Menezes convocou entrevista coletiva para falar sobre o momento do Cruzeiro

    Mano Menezes convocou entrevista coletiva para falar sobre o momento do Cruzeiro

Ausente do banco de reservas na derrota para o Flamengo, nesse domingo (26), no estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES), Mano Menezes convocou coletiva nesta segunda-feira para se pronunciar sobre o momento conturbado do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro – já são quatro jogos consecutivos sem vitórias.

O treinador evita apontar culpados para o mau momento e alivia as críticas feitas a Bruno Rodrigo e Ramón Ábila. O zagueiro foi apontado como o responsável pelos gols do Flamengo e o centroavante não foi perdoado por desperdiçar duas oportunidades de balançar a rede de Alex Muralha.

"Em relação ao jogo de ontem (domingo), é injusto (culpar Bruno Rodrigo pelos gols sofridos). Não é pelo fato de a bola raspar no jogador e entrar na gaveta que você vai apontar como falha. E no segundo gol, se achar algum culpado, certamente não seria ele, pois ele estava no lugar. Tomamos o gol com três jogadores na última linha. É só ver quem não estava. Certamente não era Bruno Rodrigo", afirmou.

O técnico gaúcho defendeu também o atacante argentino, autor de nove gols em 15 partidas. Ele crê que o centroavante não deve ser responsabilizado pelo resultado obtido no estádio do Espírito Santo.

"O atacante também é assim, ele tem que tomar rápidas decisões. Na primeira chance do Ábila, o Muralha abafou. Depois a bola foi para fora. Mas somos um grupo, somos um time, e quero falar ao torcedor que vamos sair dessa situação e recuperar a condição que deixamos escapar", comentou.

Confira outros pontos da coletiva de Mano Menezes:

Motivos da fase do Cruzeiro
Porque o Cruzeiro é uma equipe instável no Campeonato Brasileiro de 2016. Essa é a trajetória da temporada. Nós avançamos um pouco, conquistamos alguns resultados positivos, porém não resolvemos tudo que tínhamos de resolver. Temos que reconhecer também que do outro lado tinha o vice-líder do campeonato, que faz grande campanha. Não fomos inferiores a eles, basta olharem o scout do jogo. Acontece que se o time não pontua, fica uma imagem ruim. Mas vamos retomar. Contra o Grêmio voltaremos a jogar pelo Brasileiro e a equipe pode confiar nisso.

Momento de Rafael Sóbis
Problema da derrota é isso. Sempre aparece alguma coisa. Contra o Internacional o Rafael Sóbis jogou exatamente nesse mesmo lugar e fez três gols. Não houve questionamento. Todos têm direito à opinião, a gente não está aqui para polir ninguém, mas nessas horas temos que tomar as melhores decisões pela equipe, mesmo se tiver de sacrificar alguém.

Mais um volante?
Passou, e até gosto de ouvir essa discussão. Lá no passado recebi o rótulo de ser defensivo. E gosto de falar sobre isso. Farei o que tiver de fazer para a equipe se tornar estável em todos os aspectos. Acho que fizemos bom jogo contra o Flamengo, mas as situações que aconteceram no fim da partida não tem a ver com um ou dois volantes, mas sim numa questão de entendimento de jogo. Alguém disse que a partida ficou lá e cá. Quando está 1 a 0, não pode ficar lá e cá.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos