Por que Celso Roth deixa o meia venezuelano no banco do Inter?

Do UOL, em Porto Alegre

Luis Manuel Seijas foi uma das poucas coisas boas ocorridas nos últimos tempos do Internacional. Depois de sofrer um pouco na adaptação ao futebol brasileiro, o venezuelano mostrou espírito de liderança e capacidade de decidir partidas. Mas não para o técnico Celso Roth. Por "opção técnica", o treinador deixdo o armador, que repete posto no banco de reservas. 

Foi de Seijas um dos gols na única vitória do Inter com o técnico pelo Brasileiro. O quarto de sua trajetória que vem desde julho no clube vermelho. São 14 partidas, ao todo, mas uma queda de aproveitamento recente. 
 
O venezuelano foi titular até o jogo contra o Vitória. Depois perdeu espaço no time. Começou diante do Fortaleza, mas em uma equipe descaracterizada. E por que? Roth não cansa de repetir publicamente que suas atuações não estão de acordo com o esperado. 
 
"O Seijas tem recebido oportunidades. Jogou na última quinta (contra o Fortaleza). E vocês (imprensa) puderam ver a atuação dele. Podem analisar" disse o comandante. 
 
No jogo contra o América-MG, da mesma forma, Roth disse que o time perdeu a partida após a entrada do armador, que desprotegeu o sistema defensivo. Na ocasião, passavam dos 30 do segundo tempo e o time vermelho empatava em 0 a 0 com o lanterna do campeonato. 
 
"Os treinadores têm suas escolhas e preferências. É um caso de opção do comando técnico", resumiu o vice de futebol, Fernando Carvalho. 
 
E desta forma o comando do Internacional justifica a saída do gringo, mesmo que tenha partido dele os melhores movimentos pela recuperação do time recentemente. 
 
Seijas mostrou-se totalmente adaptado dentro e fora das quatro linhas. Concedeu entrevistas lúcidas e empenhadas no crescimento coletivo. Buscou motivar companheiros, aparentou sempre estar empenhado tanto em questões táticas quanto anímicas no grupo. Mas não recebeu recompensa alguma pelo engajamento espontâneo e imediato - mesmo que ele tenha chegado do futebol colombiano na janela de meio de temporada. 
 
No jogo deste domingo, diante do Atlético-MG, foi Anderson quem entrou aos 41 da etapa final. Antes, Valdívia e Brenner tinham entrado no time. 
 

Nico López sofre problema parecido

Enquanto isso, o uruguaio Nico López vive quadro semelhante. Um dos reforços mais caros da temporada do Internacional, o atacante está no banco de reservas e luta por chances. Neste domingo, Brenner foi quem entrou. Aylon virou titular incontestável, Sasha já foi improvisado como atacante e Ariel também já pulou na frente por oportunidades. 
 
Enquanto isso, o Inter luta contra a linha de rebaixamento. O time vermelho está quatro pontos atrás do primeiro time fora da degola atualmente. O próximo compromisso no Brasileiro será diante do Figueirense. Antes, na quarta-feira, o Colorado encara o Santos pela Copa do Brasil. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos