Vídeo mostra agressão de preparador do Cruzeiro a torcedor do Flamengo

Do UOL, em Belo Horizonte

Não bastasse a derrota por 2 a 1 no estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES), a delegação do Cruzeiro sofreu com provocações e chegou a discutir com torcedores do Flamengo durante passagem pelo aeroporto Eurico de Aguiar Salles, em Vitória, capital do estado. Os gritos de "segunda divisão" e as provocações a Mano Menezes ditaram a tônica da manifestação dos aficiados do rival.

Vídeos divulgados nas redes sociais mostram que alguns funcionários do clube celeste se exaltaram, entre eles o centroavante Ramón Ábila (acima) e o preparador de goleiros Robertinho (abaixo), e tiveram que ser contidos. Em um desses momentos, o preparador de goleiros joga a mala que carrega contra o celular de um torcedor após gritos de "Ão, ão, ão, segunda divisão". Em seguida, o celular cai e a gravação é interrompida. A diretoria de comunicação do Cruzeiro, porém, minimizou o incidente, tratando o tema como "provocação de torcida".

Nas imagens que se tornaram de conhecimento público na noite dessa segunda-feira (26) e manhã desta terça (27), é possível ver torcedores flamenguistas no saguão do aeroporto na noite de domingo (25). Eles aparecem provocando jogadores e comissão técnica do Cruzeiro após a partida válida pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A situação não interferiu na programação do Cruzeiro. O clube retornou normalmente ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

O time de Belo Horizonte ocupa a 17ª colocação do Campeonato Brasileiro, com 30 pontos. Segundo Tristão Garcia, especialista em números futebolísticos, o clube necessita de 17 pontos em 33 possíveis para assegurar a permanência na elite do futebol nacional.

Nota oficial do Cruzeiro

Na tarde desta terça-feira, o clube mineiro divulgou uma nota de esclarecimento e lamentou o episódio.

"O Cruzeiro Esporte Clube lamenta os episódios ocorridos no aeroporto de Vitória e as agressões morais sofridas pela nossa delegação desde o momento em que chegamos para o embarque. O Clube está tomando todas as providências para que fatos como esses não se repitam em outras viagens e que nossos atletas e comissão técnica tenham total segurança."

Jogadores desconversam sobre o assunto

Também nesta terça-feira, nas entrevistas coletivas na Toca da Raposa, os jogadores do Cruzeiro confirmaram o ambiente de provocações no aeroporto, mas desconversaram quando questionados sobre as confusões envolvendo membros da comissão técnica.

"Eu estava perto, mas só vi que falavam coisas, palavras que a gente não gosta. Mas só escutei isso, havia muitas pessoas no aeroporto e muitos movimentos, mas não vi nada a mais do que isso", disse o argentino Ariel Cabral.

"Eu já estava dentro da sala de embarque quando fiquei sabendo. Tinham alguns jogadores do Flamengo zoando, coisa normal, não vi nada demais. Depois que me falaram, ouvi uma gritaria, mas não fiquei sabendo de nada mais do que isso", falou o zagueiro Manoel.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos