Como Inter x Figueirense virou jogo de "tudo ou nada" contra degola

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Divulgação SC Internacional

O Campeonato Brasileiro ainda terá outras 10 rodadas pela frente depois de Internacional e Figueirense, às 21h (Brasília) deste sábado (1), mas o clima do jogo é de tudo ou nada. A distância entre os dois times na tabela, a necessidade do Colorado, a política de portões abertos aos sócios e os cálculos para fugir do rebaixamento explicam a transformação de uma partida em horário incomum com cara de decisão.

O Inter tem 27 pontos. O Figueirense 31. O time gaúcho ganhou uma das últimas 19 partidas que jogou no Brasileirão e a equipe catarinense venceu duas das últimas cinco.

"Nós não queremos deixar isso para os últimos jogos, queremos resolver logo", disse Vitorio Piffero, presidente do Inter, à TV Bandeirantes. "Temos seis jogos em casa, com o nosso torcedor nós vamos reverter essa situação", concordou Fernando Carvalho, vice de futebol.

As partidas em casa são o grande trunfo do Inter para acreditar na salvação. Depois do Figueirense, o Colorado recebe Coritiba, Flamengo, Santa Cruz, Ponte Preta e Cruzeiro. A meta é vencer todos os duelos no Beira-Rio.

Como o time não vem jogando bem, a saída encontrada para ajudar foi radicalizar nos ingressos. Acesso livre, totalmente de graça, aos associados que por contrato são obrigados a pagar 50% dos tíquetes em todas as partidas. Preços populares em áreas nobres. Convocação em tom emocionante nas redes sociais e discursos inflamados em rádios nos últimos dias.

Alusão a epopeias, a decisões. Remetendo a história do clube. Mobilização de funcionários e ações internas com o grupo de jogadores.

Se ao mesmo tempo o clima é de decisão, de marco para uma guinada, também se torna potencial para decepção. A expectativa criada dá margem para o desalento em caso de insucesso. Antes dos reflexos psicológicos e anímicos, qualquer resultado que não seja de vitória impactará nos cálculos.

Mesmo se vencer, o Inter não sairá da zona da degola. Mas poderá ver a distância diminuir e ficar um pouco mais tranquilo para enfrentar adversários fortes fora de casa. Longe de seus domínios, o time gaúcho ainda pega Botafogo, Grêmio, Palmeiras, Corinthians e Fluminense. Por isso, no sábado, é tudo ou nada no Beira-Rio.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL X FIGUEIRENSE

Data e hora: 01/10/2016 (sábado), às 21h (Brasília)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Luiz César de Oliveira Magalhães (CE)
Auxiliares: Marcione Mardonio da Silva Ribeiro e Armando Lopes de Sousa (ambos do CE)

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; William, Paulão, Ernando e Ceará; Fernando Bob, Rodrigo Dourado, Gustavo Ferrareis e Seijas; Valdívia (Nico López) e Aylon (Vitinho)
Técnico: Celso Roth

FIGUEIRENSE: Gatito; Ayrton, Werley, Bruno Alves e Pará; Jefferson, Renato (Ferrugem), Elvis e Dodô; Lins e Rafael Moura
Técnico: Marquinhos Santos

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos