Ricardo Gomes sofre com poucas opções para melhorar ataque deficiente do SP

Luis Augusto Simon

Do UOL, em São Paulo

  • Rubenss Chiri/SPFC

O técnico Ricardo Gomes sabe que o ataque do São Paulo precisa melhorar muito na fase final do Campeonato Brasileiro para que o time mantenha a vantagem que tem sobre a zona do rebaixamento – quatro pontos – e não sofra a maior vergonha de sua vida.

Até agora, são apenas 27 gols marcados em 28 jogos. Mas existem opções. Elas passam por estreias, melhoria técnica de alguns jogadores, recuperação de outros e até por um novo volante, velho conhecido.

Chávez e a posição correta

Ricardo não o considera centroavante. Ele é visto como um atacante de lado de campo, como atuava no Boca Juniors. O jogo contra o Flamengo mostrou bem isso. Perdeu um gol na cara de Muralha e criou jogadas de lado que não foram concluídas. Nos treinamentos, Ricardo tem tentado aprimorar as finalizações do argentino.

Jean Carlos e a bola parada

O meia que veio do Vila Nova-GO tem facilidade em bater na bola, em cobranças de falta e escanteio. Como Cueva não vai jogar contra o Sport, ele deve ter sua chance primeira.

Michel Bastos e a ressurreição

É praticamente certo que Michel deixe o clube após o Brasileirão. A torcida não o suporta. Ricardo Gomes está impressionado com seu abatimento, mas o tem colocado em momentos das partidas, esperando por jogadas de fundo ou por um chute de fora da área, que sempre foram suas características.

Wellington e a nova chance

Difícil imaginar alguém com 169 jogos e dois gols como uma solução de ataque. Mas Ricardo Gomes vê no volante que está de volta ao time, depois de empréstimo ao Inter, um ótimo condutor de bola. Trabalhou com ele em 2009 e gostou do resultado.

Garotos da base

O treinador, a princípio, não pensa em lançar ninguém antes de uma reação do time. Não gostaria de queimar ninguém, mas se a situação continuar ruim, pode mudar de ideia. Gabriel Rodrigues, 20 anos, veio do Guarani em julho e fez sete gols em 14 jogos. Pedro Bortoluzo, também de 20 anos, tem oito gols no Brasileiro sub-20. Já teve algumas poucas oportunidades e não rendeu. E David Neres, considerada a grande revelação, em quem a comissão técnica vê um caráter introspectivo, é quem tem menos chances.

João Schmidt, Robson e Gilberto

O volante é muito técnico e tem boa transição de jogo. Poderia ajudar o meio-campo, mas Ricardo Gomes o considera lento. Já os atacantes Gilberto e Robson não aproveitaram as chances. Gilberto está com distensão muscular e fora do próximo jogo

São poucas opções, poucos jogos e uma necessidade urgente de melhora.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos