Artilheiro do Atlético em clássicos impõe meta de gols, mas faz mistério

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Clayton marcou gols em três dos últimos quatro jogos pelo Campeonato Brasileiro

    Clayton marcou gols em três dos últimos quatro jogos pelo Campeonato Brasileiro

Demorou, mas finalmente Clayton tem apresentado um bom futebol pelo Atlético-MG. Gols, assistências e muita conversa. Fatos que fizeram o jogador revelado pelo Figueirense ganhar confiança com a camisa atleticana e começa a render. Em busca de uma meta pessoal de gols, Clayton tem pela frente mais um clássico mineiro. Jogos que ele tem se destacado.

Nenhum outro jogador do Atlético marcou tantos gols em clássicos nesta temporada como fez Clayton. Somando todos os jogos contra América e Cruzeiro na temporada, a equipe atleticana marcou oito gols em oito clássicos. Somente Clayton marcou três vezes, duas contra o América e outra contra o Cruzeiro.

Aliás, foi contra o América que Clayton estreou e marcou gol pelo Atlético. Fazer outro gol em clássico e manter a boa fase pessoal vai ser importante, mas Clayton ressalta que vale mesmo é seguir na briga pelas conquistas do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil.

"Para todos os atacantes é importante fazer gols, participar dos lances dos gols, como as assistências. Eu acho que meu deu mais confiança, estou mais tranquilo para jogar. Isso é importante, a confiança que recebi do professor Marcelo e de todo o grupo, naquele período difícil que tive aqui, na adaptação. Hoje estou no meu melhor momento no Atlético e quero ajudar com gols e assistências, para a gente conquistar esses dois títulos".

Autor de sete gols no Brasileirão do ano passado, pelo Figueirense, Clayton já marcou três vezes na edição 2016. Todos marcados em três das últimas quatro rodadas. Igualar a marca do ano passado ou até superar. Clayton revela ter uma meta pessoal, mas não falou qual é.

"Sempre na minha carreira eu procurei traçar objetivos. Esse ano coloquei uma meta de certo número de gols, que prefiro não falar, para não gerar cobrança. Mas eu vou procurar fazer mais gols, dar mais assistências", disse o atacante atleticano, que antes de pensar nos objetivos pessoais, prioriza a busca pelas vitórias.

"O que importante agora é dar o máximo. Claro que preciso fazer gols, dar assistências, pois sou atacante. Mas se precisar dar carrinho, vou dar o meu melhor para o Atlético. Não tem vaidade nesse momento, de fazer o gol ou apenas atacar. É um momento crucial do campeonato e a gente precisa pontuar", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos