Cruzeiro vence Ponte, pega o elevador e joga o Inter de volta para a degola

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

A vitória do Inter sobre o Coritiba no meio de semana fez com que o Cruzeiro voltasse a frequentar a zona de rebaixamento. Por isso, a necessidade de uma vitória tornou-se ainda mais urgente para a equipe celeste na noite desse sábado (8) contra a Ponte Preta, no Mineirão. E ela veio. Em um jogo equilibrado, mas com o time celeste superior durante praticamente os 90 minutos, a equipe de Mano superou a Macaca por 2 a 0 e pegou um elevador na tabela (agora é o 12º colocado com 36 pontos), subindo cinco posições. Os gols da partida foram de Ábila e Robinho.

Com a derrota, a Ponte perdeu a chance de encostar no G-6 e permaneceu estacionada no décimo lugar, com 39 pontos. Neste domingo, ainda haverá o complemento dos jogos.

O triunfo cruzeirense fez ainda o Inter voltar para a zona de rebaixamento, mas agora apenas um ponto do Sport, o 16º.

Rafinha joga bem de novo e Robinho toma conta do meio

Pela terceira vez seguida, Rafinha teve a oportunidade de começar a partida como titular. Sem Arrascaeta, a serviço da seleção uruguaia, o brasileiro deu muito trabalho para Nino Paraíba. Apesar de bastante caçado, ajudou os companheiros na saída de bola e foi uma das armas pelos lados do campo. Menção honrosa também para Robinho que atuou em praticamente todos os setores depois do meio campo e sobrou principalmente no segundo tempo, defendendo, atacando e fazendo gol.

Dupla ofensiva volta a funcionar

Eles já estavam sendo cobrados por causa do rendimento abaixo do esperado dentro de campo. Mas nesta noite de sábado, Sóbis e Ábila colocaram o pé na forma e voltaram a apresentar bons rendimentos. Destaque no meio, o brasileiro chamou atenção pelo talento e vontade, essenciais no início do jogo. Dentro da área, o argentino voltou a mostrar faro de gol, colocou a bola nas redes e findou um jejum de seis jogos sem marcar.

Quarteto ofensivo sobra e defesa impede Cruzeiro de passar sustos

Apesar da vantagem mínima no marcador até os 35 minutos do segundo tempo, o Cruzeiro pouco sofreu com a Ponte Preta. A equipe fez uma partida equilibrada em alguns momentos do jogo, mas apresentou uma postura segura defensivamente. Edimar e Ezequiel seguraram bem os atacantes da Ponte que buscavam escapar em velocidade. Na frente, o quarteto ofensivo fez seu trabalho e garantiu a vitória. Primeiro com Ábila, no início do jogo, depois com Robinho, já nos dez minutos finais do duelo.

Ponte tem proposta quebrada e não consegue se encontrar

Com uma defesa bem armada, marcação firme e ocupando bem os espaços, a Ponte Preta começou o jogo oferecendo muitas dificuldades ao Cruzeiro, que só tocava a bola sem eficiência alguma. Mas a proposta campineira caiu por terra na roubada de bola de Sóbis e o gol de Ábila aos onze minutos. Em desvantagem, a Macaca precisou subir o time e correr atrás da igualdade. E aí encontrou o seguro poderio defensivo do Cruzeiro. Apesar de equilibrar as ações da partida, não conseguiu explorar o jogo veloz pelas pontas, caiu de rendimento no segundo tempo e pouco não mais ameaçou o gol de Rafael.

Estratégia de Baptista para reagir não surte efeito

Quanto tirou Maycon de campo, Eduardo Baptista procurou recuperar a posse de bola e retomar as rédeas da partida. Mas a mexida não surtiu efeito. Sem força pelo meio no primeiro tempo, a Ponte continuou sem poderio na faixa central e foi ainda mais dominada pelo Cruzeiro, sofrendo o segundo gol a dez minutos do fim.

CRUZEIRO 2x0 PONTE PRETA

Motivo: 29ª rodada, Brasileirão 2016
Data/Hora: 08/10/2016, às 21h
Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Júnior (RS)

GOLS: Ábila, 11'1ºT (1-0); Robinho, 35'2ºT (2-0)
Cartões amarelos: Rafael Sóbis, Edimar (CRU); Elton, Thiago Galhardo (PPR)
Cartão vermelho: Não teve.
Público/Renda:17.910 torcedores/R$417.383,00

CRUZEIRO: Rafael; Ezequiel, Leo, Bruno Rodrigo e Edimar; Henrique, Lucas Romero, Robinho e Rafinha (Alisson  -37'2ºT); Rafael Sóbis (Elber - 20'2ºT) e Ramón Ábila (Willian - 32'2ºT). Técnico: Mano Menezes.

PONTE PRETA: Aranha, Nino Paraíba, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Reinaldo; Elton, Wendel (Rhayner - 32'2ºT) e Maycon (Thiago Galhardo - Intervalo); Felipe Azevedo (Zé Roberto - 22'2ºT), Pottker e Roger. Técnico: Eduardo Baptista.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos