Crianças têm dia de repórter e descobrem time de infância de Willian

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Pedro Vilela/Light Press/Cruzeiro

    Nada de profissionais da imprensa. Willian e Sóbis foram entrevistados pela criançada

    Nada de profissionais da imprensa. Willian e Sóbis foram entrevistados pela criançada

A terça-feira de entrevistas coletivas na Toca da Raposa foi um pouco diferente do habitual. Ao invés dos profissionais da imprensa, os responsáveis por fazer as perguntas aos jogadores do Cruzeiro foram pequenos torcedores. A iniciativa foi uma ação do clube em comemoração ao Dia das Crianças (12 de outubro) e contou com a participação de 16 filhos de sócios que mais frequentam os jogos da Raposa no Mineirão. Coube aos atacantes Willian e Rafael Sóbis responderem aos questionamentos, cobranças e apoio da garotada.

Jogador do Cruzeiro há três anos, Willian é paulista de Três Fronteiras e foi perguntado sobre o time de infância. O jogador começou sua carreira no Guarani e fez história também no Corinthians, onde ganhou a Libertadores e um Brasileiro. Para não deixar o pequeno torcedor sem resposta, o atacante levou na brincadeira e abriu o jogo. "Torcia para o São Paulo. Mas hoje a família é toda cruzeirense", falou o bigodudo, que herdou a camisa 9 nesta temporada e hoje veste o número que já consagrou jogadores como Palhinha, Ronaldo e Marcelo Ramos.

"É uma responsabilidade muito boa. Foi com muito carinho que eu assumi (o número). Grandes jogadores já usaram o número 9 aqui no Cruzeiro. Fico muito feliz de usar esse número que outros tantos atletas deixaram sua marca aqui no clube", acrescentou, em outra pergunta da coletiva mirim.

Pai de dois filhos pequenos, o atacante Rafael Sóbis também entrou na brincadeira. No clube desde julho, o atacante balançou as redes apenas três vezes até aqui, todos em um só jogo. Questionado sobre o feito mais bonito, o atacante levou com bom humor, apesar das poucas opções, e citou seu terceiro feito marcado contra o Inter (na vitória por 4 a 2). "Eu fiz poucos gols até agora (risos). Mas talvez o mais bonito seja o terceiro gol contra o Inter", disse. No lance, Sóbis tocou de calcanhar para Edimar e bateu cruzado após receber a escorada de Arrascaeta.

"Foi um momento especial porque foram meus primeiros gols, os únicos que fiz até agora. Um momento muito bom. Se puder fazer mais gols, será muito importante", acrescentou.

O clima descontraído e de muito bom humor na Toca da Raposa terminou após as entrevistas com abraços, autógrafos e fotos com os ídolos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos