Reforço mais caro do Grêmio, Bolaños sofre com cirurgias e vira incerteza

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Jason Silva/AGIF

    Último gol de Miller Bolaños foi na Copa do Brasil, contra o Atlético-PR, fora de casa

    Último gol de Miller Bolaños foi na Copa do Brasil, contra o Atlético-PR, fora de casa

Em 11 de fevereiro, Miller Bolaños foi apresentado pelo Grêmio. Minutos antes de chegar ao auditório da Arena e conceder entrevista coletiva, o equatoriano foi recebido com festa no aeroporto Salgado Filho. A negociação para chegada dele movimentou R$ 20 milhões, pagos por um investidor, mas devidos pelo clube gaúcho. Tudo por gols, boas atuações, protagonismo. Algo que ainda não aconteceu. 

Foi a contratação mais cara de jogador estrangeiro na janela do começo do ano. 'The Killer' assinou por três anos vindo do Emelec, do Equador. Por lá era artilheiro e craque do time. 
 
Tudo que se esperava dele em Porto Alegre pôde ser visto logo na estreia. Contra a LDU, ele fez um gol e brilhou pela Libertadores. Mas a série de problemas viria em seguida. No clássico Gre-Nal, ainda no primeiro tempo, levou uma cotovelada do lateral William e fraturou o rosto. Precisou passar por cirurgia e duro processo de recuperação. Voltou apenas em abril. 
 
Depois foram alguns jogos, ausências forçadas por conta da seleção, e faltou brilho. No momento decisivo do Gauchão, entrou no sacrifício e até fez um gol diante do Juventude, mas o Grêmio acabou eliminado da competição. De pouco adiantou. 
 
Entre idas e vindas não chegou a se firmar. Até que em setembro ficou definido que precisaria passar por nova cirurgia no rosto, agora para retirada de um parafuso. O fez, aproveitou para fazer a retirada de um dente siso, se recuperou, e foi a vez da pubalgia virar vilã. As fortes dores o privam de atuar há quase um mês. 
 
Tanto que o departamento médico do Grêmio cogita, ao fim da temporada, realizar novo procedimento no jogador. Desta vez será uma cirurgia no púbis, semelhante à realizada por Giuliano no fim de 2015. Desta forma ele estaria apto ainda no primeiro semestre do ano que vem. 
 
"Sabemos da qualidade dele (Bolaños), que é indiscutível. Começou muito bem no Grêmio, mas teve aquela lesão que atrapalhou muito ele. Nós sabemos da qualidade dele e tentamos passar toda confiança para que retorne e nos ajude", disse o atacante Everton. 
 
Neste momento, Bolaños é sinônimo de incerteza. Renato Gaúcho nem sequer pôde contar com ele em treinamentos de campo. São 19 partidas com 4 gols no ano. Pouco para um jogador que o clube considerava tão valioso. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos