Mário Bittencourt acusa Peter de uso da máquina durante eleições do Flu

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Armando Paiva/Divulgação

O Fluminense viveu um importante dia nesta terça-feira, quando os jogadores realizaram o primeiro treinamento no novo centro de treinamento, na Barra da Tijuca. Uma situação, porém, incomodou o candidato à presidência do Tricolor Mário Bittencourt. Ele, que abriu mão do contrato para defender o Flu nos tribunais, acusou a atual gestão de usar a máquina para favorecer Pedro Abad, candidato da situação e que segue como vice de finanças do clube.

"Não podemos ver esse tipo de favorecimento a um candidato, usando a máquina do Fluminense, sem nos posicionarmos. Quando venceu a eleição, há seis anos, o atual presidente cobrou essa lisura dos que governavam o clube. Hoje, vejo que tomou o mesmo caminho, privilegiando um dos lados. Quando se posicionaram esta semana sobre a minha proposta de o meu escritório continuar defendendo o Fluminense de graça, a diretoria disse que não iria misturar política com o dia a dia do clube", disse o candidato de oposição.

"Hoje, o candidato da situação [Pedro Abad] é presidente do Conselho Fiscal e, mesmo concorrendo à presidência, foi até o CT posar para fotos oficiais e dar entrevistas para a TV do clube. Estão utilizando os veículos oficiais do Fluminense para servir à chapa apoiada pelo presidente. Mas estes veículos trabalham, ou deveriam trabalhar, para o clube, não para uma determinada chapa", acusou Mário Bittencourt.

Ao lado de Ricardo Tenório na chapa "O Fluminense me Domina", Bittencourt citou outros acontecimentos recentes onde, segundo ele, fica claro o favorecimento do candidato da situação na eleição para a presidência do clube.

"No lançamento oficial da chapa, o presidente apresentou o projeto de estádio. Mas se é um projeto do Fluminense, por qual motivo foi lançado atrelado à uma chapa? Nesta ocasião, a TV Flu estava presente e fez uma ampla cobertura. A matéria, inclusive, foi ao ar no horário destinado ao Fluminense numa TV por assinatura (Premiére) com a logo de campanha da chapa da situação. Eu não estou? sendo, nem seria leviano de levantar esses questionamentos, mas está claro, documentado. Tanto que fui questionado sobre isso quando anunciei minha candidatura", explicou Mário.

"Naquele momento, me perguntaram sobre a liberação, por parte do clube, da lista de sócios aptos a votar na próxima eleição. Não entrei na discussão, iniciada por outra chapa, mas acho que é o momento de exigirmos transparência. O próprio presidente brigou muito para ter acesso à essa lista quando foi candidato anteriormente, em sua primeira eleição. O Fluminense só tem a ganhar com um processo eleitoral sem favorecimentos, limpo", finalizou o candidato.

Sobre a inauguração do Centro de Treinamento do Fluminense, Mário Bittencourt fez questão de elogiar o empenho demonstrado pelo vice-presidente de projetos especiais Pedro Antônio. "Tudo o que aconteceu hoje não seria possível sem o empenho do Pedro Antônio, grande entusiasta deste projeto. Um clube da grandeza do Fluminense precisava ter um centro de treinamento de primeira linha. Queremos ver o Fluminense ainda mais vencedor, forte, e contaremos com a união de tricolores como ele para fazer isso", finalizou Mário.

 Procurado pelo UOL Esporte, o presidente do Fluminense, Peter Siemsen, preferiu não se pronunciar sobre o caso. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos