Coritiba só empata contra Figueirense e liga alerta contra o rebaixamento

Do UOL, em São Paulo

No dia do seu 107º aniversário, o Coritiba tropeçou no Figueirense em casa e acendeu o sinal amarelo na luta contra o rebaixamento. Nesta quarta-feira (12), pela 30º rodada do Brasileirão, o Coxa não conseguiu furar o bloqueio do Figueira e empatou sem gols no Couto Pereira.

O resultado não é bom para nenhuma das equipes, mas pior para o Figueirense, que segue na zona de rebaixamento, na 18ª colocação, com 33 pontos. O Coritiba, porém, também não tem o que comemorar - foi a 37 pontos, na 12ª posição, mas pode ver a vantagem para os times do Z-4 diminuir. O Inter, o primeiro na zona da degola, tem 33 pontos e ainda joga na rodada.

Nesta quarta, sob forte chuva na capital paranaense, o Coritiba foi melhor, teve mais posse de bola e controlou a partida, mas parou no goleiro do Figueirense, Gatito Fernández, que fez quatro grandes intervenções. Na próxima rodada, o Coxa fará clássico fora de casa contra o Atlético-PR, enquanto o Figueira receberá o líder Palmeiras.

Juan comanda as ações no Coxa

Atuando como meia esquerda, Juan foi o jogador mais criativo da partida. Ele se apresentou bem entre as linhas de marcação rival e conseguiu criar boas chances de gol, como na ótima assistência no fim do primeiro tempo para Juninho, que parou em Gatito Fernández. Além disso, o veterano foi dono das bolas paradas do Coxa, quase sempre levando perigo à meta do Figueira.

Isolado, Rafael Moura não assusta

Luiz Henrique/Figueirense

Rafael Moura, principal esperança de gol do Figueirense, teve noite apagada no Couto Pereira. Muito isolado no comando de ataque, o "He-Man" não teve boas condições de marcar contra o Coxa. Os visitantes apostaram quase unicamente nas bolas aéreas, mas o centroavante não conseguiu levar perigo pelo alto.

Bola no travessão e chances perdidas

Coritiba e Figueirense fizeram primeiro tempo movimentado no Couto Pereira, com as duas equipes apostando nas jogadas de velocidade e imprimindo forte ritmo desde o apito inicial. Embora tenha assustado com uma bola no travessão de Josa aos seis minutos, o Figueira viu o Coxa ter mais posse de bola, controlar a partida ter as melhores chances de gol. No fim da etapa inicial, Iago e Juninho desperdiçaram grandes oportunidades para o Coxa - e Kazim ainda teve gol anulado já nos acréscimos.

Jogo piora no segundo tempo

Se a etapa inicial não foi um primor, mas movimentada, o segundo tempo deixou muito a desejar tecnicamente. As duas equipes abusaram dos passes errados e não tiveram mais fôlego para manter a velocidade das jogadas pelos flancos. Tanto Coxa como Figueira, assim, tiveram muita dificuldade para criar boas oportunidades. Nem mesmo os jogadores que saíram do banco de reservas ajudaram a melhorar o nível da partida.

'O primeiro Verdão do Brasil'

Fundado em 12 de outubro de 1909, o Coritiba completou 107 anos nesta quarta. Apesar do baixo público, a torcida do Coxa fez bonita festa no Couto Pereira, com diversas faixas, cartazes e mensagens em alusão à data. Uma delas, de frente para as cabines de TV, dizia: "Coritiba, o 1º Verdão do Brasil". 

FICHA TÉCNICA

CORITIBA 0 X 0 FIGUEIRENSE

Local: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 12 de outubro, quarta-feira
Hora: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (Fifa-SP)
Assistentes: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (Asp.Fifa-SP) e Herman Brumel Vani (SP)

CORITIBA: Wilson; César Benítez, Luccas Claro, Nery (Alisson), Juninho; João Paulo, Juan, Raphael Veiga; Leandro, Iago, Kazim (Vinicius).
Técnico: Paulo César Carpegiani

FIGUEIRENSE: Gatito; Ayrton, Bruno Alves, Werley e Pará; Josa, Renato (Ferrugem), Dodô; Everton Santos, Lins (Ermel) e Rafael Moura.
Técnico: Marquinhos Santos

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos