Fred tenta repetir feito que apenas Dadá, Túlio e Romário já conseguiram

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • ANDRÉ YANCKOUS/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

    Artilheiro do Brasileiro em 2012 e 2014, Fred está na liderança mais uma vez

    Artilheiro do Brasileiro em 2012 e 2014, Fred está na liderança mais uma vez

Como já jogou pelo Fluminense na Copa do Brasil, Fred não atuou na classificação do Atlético-MG para a semifinal do torneio nacional. Enquanto os companheiros de clube estavam em Caxias do Sul para o jogo com o Juventude, o atacante permaneceu na Cidade do Galo se preparando para o compromisso de domingo pelo Campeonato Brasileiro. E Fred tem uma motivação extra contra o Figueirense.

Ao fazer o primeiro gol atleticano na derrota para o Botafogo, por 3 a 2, pela 31ª rodada, Fred chegou a 12 no Brasileirão e assumiu a artilharia isolada da competição. Algo que ele pode conseguir fazer pela terceira vez na carreira, igualando o feito de outros três artilheiros históricos do futebol brasileiro.

O primeiro a conseguir o feito de ser artilheiro do Brasileirão em três oportunidades foi Dadá Maravilha. Artilheiro em 1971 e 1972 com a camisa do Atlético, o folclórico atacante foi o goleador máximo do Brasileirão pela terceira vez em 1976, pelo Internacional. O segundo a repetir o feito também tinha Maravilha como adjetivo junto ao nome. Foi Túlio, artilheiro em 1989, pelo Goiás, e depois duas vezes pelo Botafogo, em 1994 e 1995.

O último que conseguiu ser artilheiro de três edições diferentes do Campeonato Brasileiro foi simplesmente Romário. Melhor jogador do Mundo em 1994, o Baixinho foi o goleador máximo do Brasileirão em 2000, 2001 e 2005.

Já Fred foi artilheiro em 2012 e 2014, ambas pelo Fluminense. Na primeira vez, a conquista individual veio casada com o título nacional. Fred marcou 20 gols. Dois anos depois, ser artilheiro do Brasileirão era uma meta do atacante, que foi bastante criticado durante a Copa do Mundo. O centroavante não esconde que foi a única vez em que ser o goleador máximo era uma prioridade.

Algo que não aconteceu em 2016. Com 12 gols neste Brasileirão, sendo dois pelo Fluminense e dez pelo Atlético, Fred ainda coloca o título como seu principal objetivo. Tanto que após o jogo com o Botafogo, mesmo com o Palmeiras oito pontos na frente do Atlético, o camisa 99 manteve o discurso de colocar a brigar pela artilharia em segundo plano.

"Não dá muito para comemorar isso não. Nosso objetivo é conquistar o título. Artilharia é uma coisa que vem naturalmente".

Mas o cenário atual aponta que Fred tem maior probabilidade de ser artilheiro do Brasileirão em 2016 do que terminar com o título. Desde que a competição passou a ser disputada por 20 clubes e por pontos corridos, em 2006, o goleador com o menor número de gols foi Souza, que marcou 17 vezes, pelo Goiás, no mesmo ano. Com 12 gols, Fred sabe que precisa fazer mais alguns para ajudar o Atlético e também garantir pela terceira vez a artilhara do Brasileirão, se igualando com figuras históricas do futebol nacional.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos