Palmeirenses lançam campanha: "E se gritássemos porco em vez de bicha?"

Do UOL, em São Paulo

Um grupo de palmeirenses lançou uma campanha online pedindo o fim dos gritos homofóbicos em cobranças de tiro de meta rivais. Em um vídeo (veja acima) com referência aos jogos de videogame dos anos 1990, o grupo M20-9 (Movimento 20 de setembro, data em que o Palestra Itália virou Palmeiras) pede que os torcedores gritem "porco" em vez de "bicha" no Allianz Parque.

"E se gritássemos 'porco' em vez de 'bicha'?", pede o vídeo, que se espalhou nas redes sociais e chegou a ganhar apoio de torcedores rivais. A ideia é que a "troca" aconteça já neste domingo, quando o Palmeiras recebe o Sport pelo Campeonato Brasileiro.

A ofensa homofóbica aos goleiros rivais é uma cópia do que os torcedores mexicanos costumam fazer, gritando "putos" contra os adversários. No Brasil, a prática tornou-se popular a partir de 2014 e incomoda diversos setores das torcidas, que não concordam com o grito.

Em um âmbito mundial, os gritos homofóbicos já entraram na mira da Fifa. A entidade-mor do futebol mundial tem adotado linha dura contra ofensas do tipo em jogos de seleções e chegou a multar a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) em 20 mil francos suíços (R$ 67 mil) pela conduta do público em Manaus, na partida contra o Colômbia, pelas Eliminatórias Sul-Americanas.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos