Inter reclama de expulsão 'na pressão', mas descarta ir à CBF

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

O Internacional pode ter apresentado visões diferentes do empate com o Grêmio, neste domingo (23), mas foi unânime ao falar da arbitragem. Celso Roth, jogadores e direção criticaram duramente a atuação de Francisco Carlos do Nascimento.

Apesar do reclame, o Colorado não pretende fazer representação junto à CBF. Ou fazer qualquer outro movimento oficial contra o árbitro.

"Ele foi muito mal. Espero que a CBF entenda que ele acabou. Era Fifa, não é mais. Errou muito, agora que vá para casa. Ele deveria se aposentar e virar comentarista", disse Fernando Carvalho, vice de futebol do Inter, após o jogo da 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Francisco Carlos do Nascimento expulsou Edilson e, depois de seis minutos, também deu cartão vermelho para Rodrigo Dourado. Mas o lance não é o único ponto que irritou o Inter.

"A minha reclamação é que o árbitro foi ruim para o jogo. Inversão de faltas, expulsão do Dourado indevida. Não estou reclamando da forma como o Grêmio reclama. A questão da arbitragem é nacional, temos que debater e tentar achar uma solução", comentou Carvalho.

Rodrigo Dourado deixou o gramado chorando e entrou na zona mista irritado. O volante chegou a chutar uma lata de lixo antes de entrar no vestiário. Para a diretoria, a pressão do Grêmio foi a razão para o vermelho no jogador.

"O árbitro é caseiro, historicamente, e não teve coragem de manter uma expulsão só. Ele foi pressionado pelo estádio, pelo time e banco do Grêmio. Isso é do jogo, ele só não pode acolher a essa pressão", afirmou Fernando Carvalho.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos