Fla se defende de confusão causada por corintianos e elogia repressão da PM

Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

O Flamengo se manifestou nesta segunda-feira (24) sobre a confusão entre policiais militares do Gepe (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios) e torcedores organizados do Corinthians no Maracanã. O clube divulgou uma nota no início da tarde, mas a reportagem do UOL Esporte também ouviu o presidente Eduardo Bandeira de Mello e o advogado Michel Asseff Filho. O clube defendeu integralmente a ação da Polícia Militar no estádio.

"O policiamento agiu com presteza. É lamentável observarmos um policial ser agredido covardemente ao fazer o seu trabalho. As providências foram tomadas. Infelizmente, quando lidamos com gente dessa espécie podemos esperar esse tipo de coisa", afirmou o mandatário rubro-negro.

O advogado do clube deixou claro que todas as providências foram tomadas para a realização do espetáculo e fez a defesa em relação ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), que deve oferecer denúncia aos clubes. Ambos podem ser punidos com multa e perda de mando de campo.

"Infração é deixar de tomar providências. O clube segue tudo o que a autoridade pública determina. O Flamengo foi responsável por isso? Não podemos responsabilizar o clube sem que ele tenha culpa. A repressão da PM funcionou perfeitamente e os vândalos foram presos. Isso já exclui a responsabilidade do Flamengo", explicou Asseff Filho.

Confira a nota do clube em apoio ao Gepe

O Clube de Regatas do Flamengo vem a público agradecer ao trabalho realizado pelo Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (GEPE), da Polícia Militar do Rio de Janeiro, na tarde de domingo, na partida contra o Corinthians. Há muito anos, o GEPE vem realizando importante trabalho de prevenção e coibição da violência nas praças esportivas do Rio de Janeiro e tem o seu modelo operacional como referência para grupamentos de policiamento em diversos estados brasileiros. Este é um trabalho que merece aplausos e deve ser apoiado por todos os clubes brasileiros.

Ao lado do Comitê Rio 2016, Governo do Estados e demais orgãos públicos do Rio de Janeiro, o GEPE foi um parceiro importante para que o Flamengo conseguisse organizar a partida deste domingo.

Lamentavelmente, alguns policiais do GEPE foram covardemente agredidos por marginais que não deveriam nem ser chamados de "torcedores do Corinthians" nas arquibancadas do Maracanã pouco antes do início do jogo. A estes profissionais, nosso sincero respeito e solidariedade.

Por sua vez, cabe aos clubes brasileiros também trabalhar ao lado das autoridades e fornecer todas as informações possíveis para reduzir os casos de violência. Desde já o Flamengo se coloca à disposição para ajudar nessa empreitada pela paz no futebol.

Quer receber notícias do Internacional de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos