Cueva ainda se preocupa com possibilidade de rebaixamento do São Paulo

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

  • Mauro Horita/AGIF

    Cueva em comemoração de gol contra o Corinthians

    Cueva em comemoração de gol contra o Corinthians

O São Paulo pode até estar seis pontos à frente do Vitória, o primeiro na zona da degola do Campeonato Brasileiro, mas a pequena possibilidade de rebaixamento ainda deve ser levada em consideração. O meia-atacante Cueva, por exemplo, mantém a cautela antes de traçar objetivos nesta reta final da competição. 

"Tudo tem de preocupar. A realidade é que não estamos em uma situação adequada. Temos de olhar para cima e para baixo da tabela. Ainda faltam partidas. Não sabemos o que vai acontecer", disse Cueva.

Porém, o peruano, de 24 anos, não se incomoda com a pressão. Com seis gols em 21 partidas, ele é considerado um dos principais jogadores do elenco tricolor nesta temporada.

"Nunca vou ter medo de pressão ou objetivo. As jogadas passam por mim, mas não vejo assim. O trabalho é em grupo. Se Rodrigo Caio, Mena, Buffarini não recuperarem a bola para os meias e atacantes, não adianta. É um jogo coletivo", afirmou o meia-atacante, que acredita poder render mais para a equipe.

"Sinto que não fiz minha totalidade, que posso dar mais, assim como meus companheiros. Não fizemos o ano que esperávamos, mas o São Paulo é um clube grande e logo vamos brigar por título", prometeu Cueva.

O peruano tem retrospecto positivo para o jogo de sábado, contra o Corinthians. Em julho deste ano, na Arena Corinthians, ele fez a sua estreia em clássicos no país e marcou o seu primeiro gol com a camisa tricolor, no empate por 1 a 1.

"Seria mais lindo ter feito o gol em uma vitória. Sábado teremos uma nova oportunidade", disse o camisa 13.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos