Ajuda à distância: como Edu Gaspar ainda é amado e odiado no Corinthians

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

    Edu Gaspar (à esquerda), com Alessandro e Roberto de Andrade: ainda presente nas discussões do clube

    Edu Gaspar (à esquerda), com Alessandro e Roberto de Andrade: ainda presente nas discussões do clube

Coordenador da seleção brasileira desde que deixou o Parque São Jorge ao lado de Tite, no meio do ano, o ex-gerente de futebol Edu Gaspar ainda é uma figura com relevância dentro do Corinthians.

Espécie de conselheiro do presidente Roberto de Andrade e um dos mentores de Alessandro, seu sucessor, ele se mantém presente em trocas de ideias e é ouvido em questões importantes. Uma dessas ocasiões em que Edu Gaspar recentemente deu sua opinião ao ex-chefe foi justamente a contratação de Oswaldo de Oliveira. 

Admirador do treinador há bastante tempo, afinal foi comandado por ele na conquista do Paulistão 1999 e do Mundial de Clubes 2000, Edu Gaspar referendou a ideia que Roberto de Andrade tinha em promover o retorno do treinador ao Parque São Jorge. A dupla, por sinal, já pensava em Oswaldo havia bastante tempo, e cogitou a contratação dele para suceder Tite ao fim de 2013. Na ocasião, pesou a força do então presidente Mário Gobbi, que elegeu Mano Menezes.

Em virtude do relacionamento de muitos anos, Edu Gaspar é visto pelo atual mandatário como um dos homens de confiança dentro do futebol. Além dele, outra figura com quem Roberto costuma se aconselhar para tomar decisões é o preparador físico Fábio Mahsedjian.

As inesperadas perdas de Edu e Fábio para a CBF, por sinal, foram motivos de bastante irritação dentro da cúpula corintiana neste semestre. Roberto de Andrade considerava que, apesar de uma esperada baixa de Tite para a seleção brasileira, conseguiria manter o Corinthians nos trilhos com a manutenção da base de sua comissão técnica e o gerente de futebol, o que não ocorreu.

No Parque São Jorge, o ex-gerente de futebol também é alvo de críticas em razão da queda de desempenho do Corinthians em 2016. Membros da direção e da comissão técnica creem que o planejamento de Edu Gaspar enquanto gerente foi ruim para lidar com a debandada geral do elenco campeão brasileiro. 

Em entrevista recente ao UOL Esporte, o ex-presidente Andrés Sanchez assumiu rompimento com Edu Gaspar em função de sua ida para a seleção brasileira. Sanchez afirmou que o dirigente contratado por ele para o Corinthians escondeu que negociava com a CBF. A participação de bastidores na escolha de Oswaldo de Oliveira, contada acima, reforçou essa mágoa em Andrés. A consequência da escolha foi o pedido de demissão apresentado pelo diretor adjunto Eduardo Ferreira. 

Já o ex-coordenador técnico Alessandro, alçado à posição de gerente de futebol, agora é quem atua no Corinthians em questões relacionadas ao mercado e ao elenco. Amigo pessoal de Edu, ele afirma que o contato com o agora dirigente da CBF ocorre de forma natural, em função da proximidade de muitos anos juntos no clube, e que se estende a Tite, o auxiliar Cléber Xavier e o preparador Mahseredjian. Não há, segundo Alessandro, qualquer tipo de interferência ou atuação. 

A reportagem tentou contato com Edu Gaspar, mas não obteve retorno. 

Quer receber notícias do Corinthians de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos