Denis monta estafe particular fora do campo e faz intensivão pré-clássico

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

  • Rubenss Chiri/SPFC

    Goleiro Denis, do São Paulo, conta com um psicólogo para ajudá-lo nesta temporada

    Goleiro Denis, do São Paulo, conta com um psicólogo para ajudá-lo nesta temporada

A dura missão de substituir Rogério Ceni obrigou o goleiro Denis a fazer uma preparação especial nesta temporada. Ciente de que não deveria focar o seu trabalho apenas no campo, o camisa 1 apostou em criar um estafe.

Por isso, além do acompanhamento do preparador de goleiros do São Paulo, Carlos, ele conta com o apoio do psicólogo José Paulo Laganá, que desenvolve o serviço de coach com atletas e empresários.

"É um trabalho interessante, que a gente percebe fazer falta no Brasil. São atletas de primeira linha, que têm talento e precisam performar mais", explicou Laganá, que, por questão ética, não falou especificamente do caso do arqueiro do São Paulo.

Divulgação
José Paulo Laganá, psicólogo de Denis

"Nós temos pré-acordado dias específicos para conversar com os atletas. Fazemos isso por telefone ou facetime. Quando tem jogo, em alguns casos, vou até o estádio e fico quase no campo. Em outros, vou à concentração. A ideia é estar próximo deles, para extrair o máximo possível. Em uma partida importante como essa contra o Corinthians, o contato intensifica", contou o psicólogo.

Com o aumento do assédio sobre os jogadores por causa das mídias sociais, o psicólogo também tenta ajudar a fazer com que o jogador saiba se comportar melhor diante da imprensa e dos fãs.

"Desenvolvemos um trabalho de imagem. Estudamos como o atleta fala e como manda as suas mensagens", contou Laganá, que, apesar de não ser um especialista em futebol, dá conselhos aos clientes.

"Antes de uma partida, discutimos. Analisamos os adversários e as estatísticas. Preciso saber como ajudar essas pessoas", justificou o psicólogo. Para evitar que o atleta fique constrangido, até um esquema especial é montado para receber os atletas no consultório.

"Eles têm privacidade para entrar pela garagem. Eu já tenho um funcionário que sabe a placa deles e os acompanha até dentro do consultório.

Para evitar de alguém pedir para tirar foto no meio do caminho", explicou Laganá.

Ou seja, se depender da cabeça de Denis, a torcida do São Paulo pode esperar por um clássico sem gols do Corinthians neste sábado.

"Discutimos tudo no âmbito no comportamento humano. Não tem magia, o meu trabalho precisa ter resultado", afirmou Laganá.

Quer receber notícias do São Paulo de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos