100% do Corinthians, zagueiro seguido pelo Real Madrid fará estreia forçada

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

    Léo Santos, zagueiro de 17 anos, deverá estrear pelo Corinthians no próximo jogo

    Léo Santos, zagueiro de 17 anos, deverá estrear pelo Corinthians no próximo jogo

A lesão de Yago e as suspensões de Balbuena e Vílson abrem espaço para uma estreia no Corinthians. Vice-campeão da Copa São Paulo em janeiro, o zagueiro Léo Santos, 17 anos, é o único zagueiro de origem disponível para formar a dupla de zaga com Pedro Henrique na próxima partida corintiana. 

Para Léo, verdadeira promessa das divisões de base do clube, não vai faltar preparação. Ele trabalha nos profissionais desde os primeiros meses de 2016 e, além disso, há nove dias até o compromisso seguinte, diante do Figueirense, no dia 16. Também não faltam histórias sobre o potencial e as qualidades do jovem, já convocado para as seleções brasileiras Sub-17 e Sub-20.

NA LISTA DO REAL MADRID
As participações com a camisa do Corinthians no Mundialito Sub-17, na Espanha, fizeram com que olheiros de outras equipes da Europa fossem atraídas pelo futebol do zagueiro. Em uma visita ao Real Madrid, dirigentes corintianos descobriram que Léo Santos havia sido integrado à lista de atletas jovens com desempenho monitorado. Além dele, a relação tinha também o ex-corintiano Matheus Pereira, hoje no Empoli-ITA. Foi esse mesmo acompanhamento que encorajou o Real a comprar Casemiro para seu time B. 

EMPRESÁRIO TOP
Levado ao Corinthians por um conselheiro chamado Biro, Léo hoje é representado por um dos empresários de maior renome na Europa. O italiano Mino Raiola, famoso por representar nomes como Pogba e Ibrahimovic, é quem agencia a carreira de Léo. 

100% CORINTIANO
Ao contrário do que é praticamente praxe no clube, Léo Santos tem uma particularidade. O contrato profissional firmado com ele deixou 100% dos direitos econômicos ao Corinthians. 

JÁ FOI DISPENSADO DO CLUBE E VOLTOU
Léo Santos, aos 12 anos, foi aprovado em teste pelo então treinador Leandro Floriano. Mas a passagem não era a primeira pelo Corinthians, que em gestão anterior havia dispensado o jogador. Léo teve espécie de trauma com o técnico dessa primeira trajetória e ouviu dele que não se tornaria profissional.

EXEMPLO DE PONTUALIDADE
Funcionários do Corinthians descrevem Léo Santos como um jogador de nível cognitivo e estrutura familiar incomuns para o meio do futebol. Certa vez, foi visto por Agnello Gonçalves, ex-coordenador, esbaforido pelo Parque São Jorge. O jogador que jamais havia se atrasado para um treinamento estava cinco minutos atrasado. "É muito interessado, muito inteligente e está acima da maioria intelectualmente. Teve uma base escolar forte", conta Leandro Floriano.

ANTES, JOGAVA BEM LONGE DA ZAGA
Quando chegou ao Corinthians para um teste no time mirim, aos 12 anos, atuava como meia. "Tínhamos o Matheus Pereira nessa posição. O Léo também tinha maturação tardia, porque nasceu em dezembro (dia 9), então era quase um ano mais jovem que a maioria. Achei que ele tinha mais potencial como zagueiro e, de prontidão, ele me disse 'eu quero, se você me ajudar eu quero'. Eu disse 'vamos investir nisso", recorda o ex-treinador, Floriano. 

EMOCIONADO, DEU TELEFONEMA AO SER CONVOCADO
Quando teve a primeira chance na seleção sub-17, Léo Santos ligou para Leandro Floriano. "Já tinha três anos que eu havia saído e ele me ligou, agradeceu, disse que realizava um sonho e eu tinha participado disso. Fiquei contente e emocionado", explica Leandro Floriano que, curiosamente, trabalha hoje no Figueirense, pelo time Sub-15. Justamente o rival da provável estreia do jovem zagueiro corintiano. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos