Reunião com o presidente do Atlético-MG foi válida, dizem jogadores

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Victor viu a conversa com o presidente Daniel Nepomuceno como algo importante

    Victor viu a conversa com o presidente Daniel Nepomuceno como algo importante

Cobrança, incentivo e promessa. Assim foi a conversa entre os jogadores do Atlético-MG, a comissão técnica e presidente do clube, Daniel Nepomuceno, no vestiário do Estádio Couto Pereira, em Curitiba. Após mais uma péssima atuação e derrota para o Coritiba, por 2 a 0, o Atlético praticamente ficou sem chances de ser campeão brasileiro, além de seguir fora do G3, que vale vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores.

Com todos incomodados, o dirigente cobrou dos atletas mais empenho nesta reta final de temporada. Ao mesmo tempo que passou incentivo e confiança aos jogadores. A resposta dada ao dirigente foi a promessa de dedicação total nas últimas seis partidas da temporada, sendo duas delas pela final da Copa do Brasil. Se Daniel Nepomuceno deixou o vestiário falando em obrigação de ficar no G3 e conquistar a Copa do Brasil, os jogadores falaram em mobilização para alcançar os objetivos possíveis.

"A conversa foi no sentido de nos mobilizarmos. Sabemos a importância dessa reta final de temporada. Temos jogos decisivos, seja pelo Campeonato Brasileiro ou Copa do Brasil. A gente viu que a equipe jogou (contra o Coritiba) abaixo do que pode render, pela qualidade dos nossos jogadores. Então foi no sentido de mobilização, de nos cobrarmos. Nada além que fuja da rotina do dia a dia. É para mobilizar mesmo, pois temos jogos importantes e uma decisão de Copa do Brasil pela frente. São seis jogos para fechar o ano e temos de coroar o trabalho e a qualidade dessa equipe. É buscar o título da Copa do Brasil e a melhor classificação no Campeonato Brasileiro", disse o goleiro Victor.

Outro atleticano que também falou com a imprensa após a reunião no vestiário do Couto Pereira foi o atacante Robinho. Assim como Victor, o camisa 7 minimizou a conversa com o presidente do clube, dando a entender que é algo rotineiro no Atlético. Sobre Copa do Brasil e G3, Robinho reafirmou que os objetivos do Atlético estão bem definidos. Resta ajustar o time para que seja possível terminar 2016 da melhor maneira possível.

"Conversa quando se perde é muito ruim, a gente joga para ganhar e estamos acostumados a ganhar. Foi uma conversa entre nós. Sabemos que um título ficou mais difícil, mas temos também de lutar para ficar entre os três primeiros, se possível até em segundo. E depois, futuramente, ser campeão da Copa do Brasil, que é o título mais próximo. O sentimento é de tristeza, por não ganhar o jogo. Pagamos pelo jogo ruim que a gente fez", disse Robinho, que espera dedicação máxima de todos nos próximos 30 dias.

"A gente conversa quando ganha e quando perde. Claro que quando a gente perde, a conversa é pior. Mas é sempre importante conversar, colocar os pingos nos is e todo mundo saber que precisa melhorar", completou o atacante.

Quer receber notícias do Atlético-MG de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos