Alex vê Inter em situação horrível e pede foco: "Falta pouco"

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/SC Internacional

Pior do que voltar a zona do rebaixamento, é ficar 11 dias parado, entre os quatro últimos do Campeonato Brasileiro, por conta das eliminatórias da Copa do Mundo. Por conta disso, o meia Alex definiu a situação atual do Inter como horrível. A saída, segundo ele, é possível e está próxima.

Com 38 pontos, o Inter calcula duas vitórias em casa (contra Ponte Preta e Cruzeiro) e no mínimo mais um ponto fora (diante de Corinthians e Fluminense) para exorcizar o fantasma do rebaixamento de vez.

"A situação é horrível, criada por nós e que falta muito pouco para escapar, mas também falta pouco, o risco é real. E agora não tem mais margem de erro. O espírito tem que ser de pré-temporada, concentrado até em casa, com foco de todo mundo. Tentando entrar no espírito", disse Alex.

Depois da derrota para o Palmeiras, fora de casa, o Inter deu dois de folga para o elenco. E nesta quarta-feira (9), retomou os treinos. A próxima partida, contra a Ponte Preta, é somente no dia 17. E a parada impõe desafios.

"Importante bater na sua estratégia, repetir o que quer no jogo. Seja posicionamento, nomes. Essa repetição, esse escudo e prática vai trazer foco para as ações. Como não tem jogo no final de semana, você corre o risco de inconscientemente deixar baixar e reagir só perto do jogo. Isso é tudo que a gente não quer. A semana que vem vai ser importantíssima para a gente escapar da Série B", comentou o camisa 12.

"É angustiante, mas é preciso saber aproveitar o tempo que se tem. E com tempo, acredito que a gente tem capacidade para se programar bem. Recuperar, dar uma oxigenada apesar da pressão. Você consegue dar uma purificada nisso tudo, mas a purificação vem no campo mesmo", afirmou Alex.

Desempenho no time

Titular do Inter nas últimas rodadas, Alex entende que vem contribuindo taticamente e até com apoio emocional aos demais jogadores. Ele ainda aproveitou para contrapor as críticas recebidas após os jogos recentes.

"No Brasil, para a gente que joga do meio para frente, temos que fazer gols. Ninguém analisa o trabalho para a equipe. Decidindo jogos você se transforma em protagonista. Acredito que venho dando suporte importante na parte tática, emocional, sei lá. Mas eu tenho que trabalhar, é possível sempre fazer melhor. Além de fazer mais, é preciso fazer aquilo que o seu time precisa, o que o treinador pede", declarou.

No domingo, Alex se envolveu em polêmica ao se irritar quando substituído. Ele deu um tapa e jogou longe a garrada d'água oferecida por Paulo Renato Avis, o Banha. O jogador pediu desculpas horas depois, nas redes sociais.

Quer receber notícias do Inter de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos